Connect with us

Goiás

Governo intensifica preparação dos alunos inscritos no Enem 2020

Published

on

Rede estadual de Educação oferece atendimento e conteúdos exclusivos com uso de formatos digitais, além de transmissões de rádio e TV durante a preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio.

DA REDAÇÃO

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Educação (Seduc), oferece aulas e conteúdos direcionados aos mais de 46 mil estudantes da rede estadual de ensino inscritos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020.

As ações asseguram apoio educacional para garantir, mesmo em tempo de isolamento social, que os estudantes tenham acesso a material de estudo em diversos formatos com o uso de suportes como televisão, rádio, parcerias com transmissões ao vivo em redes sociais, aplicativos de conversa, entre outros.

O conteúdo específico é oferecido além dos componentes regulares da plataforma digital NETescola, disponível para alunos e professores com conteúdo semanal. De acordo com a superintendente de Ensino Médio da Seduc, Osvany da Costa Gundim Cardoso, nas coordenadorias regionais de educação em todo o Estado, os esforços para garantir que o conteúdo chegue ao aluno pode até mesmo levar o professor à residência do inscrito no Enem. “Buscamos conscientizar o estudante de que o momento é de aulas remotas, fazendo com que crie o hábito de assisti-las”, pondera.

Videoaulas periódicas via aplicativo de mensagens são encaminhadas, por meio do projeto “Goiás Bem no Enem em Casa”. Todas segundas e sextas-feiras, videoaulas com duração de 10 a 20 minutos chegam aos estudantes. Já o segmento “Goiás Bem no Enem na TV” é transmitido via TV Brasil Central (TBC), aos sábados, às 8h30. São duas aulas televisionadas a cada semana com duração total de 26 minutos. Há ainda o projeto “Segundou!!!” com transmissão, via aplicativo de conversa, de vídeos com indicações que contemplam filmes, séries e documentários.

A maratona de estudos tem ainda o “Desafio Weekend”, lista de questões no padrão da avaliação nacional, dividida em quatro áreas de conhecimento: Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Matemática e Linguagens e Códigos. Posteriormente, os alunos recebem videoaulas com a resolução dos enunciados.

O suporte da Seduc envolve ainda videoaulas às sextas-feiras com dicas de literatura, por meio do projeto “Sextou!!!”; além de pílulas sobre todos os conteúdos do Enem no “Minuto Enem”. Durante a semana, as ações são replicadas na grade de programação da TBC. A Rádio Brasil Central (RBC) transmite semanalmente os conteúdos do programa “Seduc em Ação”, voltado para o ensino médio e também ensino fundamental.

Adiada em função da pandemia de Covid-19, esta edição do Enem terá as provas impressas aplicadas nos dias 17 e 24 janeiro de 2021. Como novidade, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo exame, disponibilizou também vagas para a versão digital da prova, marcada para 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021. Em Goiás, 1.800 estudantes da rede pública participarão da avaliação em novo suporte, sendo 1.500 inscrições em Goiânia e 300 em Anápolis, conforme dados da Seduc.

Formas de Ensinar

Professor de matemática há 23 anos, Fabiano Barros Rabelo buscou uma rápida adaptação ao novo cenário educacional com aulas remotas. Com atuação no Colégio Estadual da Polícia Militar de Goiás Fernando Pessoa, em Valparaíso de Goiás, o docente acredita que as iniciativas da Seduc têm impactado positivamente na linha de trabalho.

“Sempre gostei de tecnologias e de comunicação. Ao abordar os conhecimentos exigidos no Enem em formatos diversificados, os estudantes se sentem mais próximos dos temas, geralmente expostos apenas em livros. Creio que é exatamente isso que essa geração buscava: conhecimento aplicado à sua realidade. Com o fim da pandemia, teremos novas formas muito variadas de ensinar”, avalia.

Rabelo diz que a fase preparatória para o Enem requer mais suporte educacional, estímulo que pode gerar mais autoconfiança ao aluno e refletir em bons resultados na prova. No caso específico da matemática, disciplina que leciona, o estudo não presencial mostrou caminhos para uma melhor adaptação.

“Os estudantes estão acostumados a ter o professor ao seu lado para resolução de problemas e construção de ideias. Procurei contornar esse obstáculo me aproximando pelas redes sociais, com resolução semanal de questões do Enem dos anos anteriores e postagem constante de material. Assim, ofereço um direcionamento mesmo não estando fisicamente ao lado deles”, relata.

Disciplina e parceria

Do outro lado da transmissão, estão estudantes como Luciano Marques Vieira Filho, 17 anos. Matriculado no 3º ano do ensino médio no Colégio Vital de Oliveira, em Santa Helena de Goiás, o cotidiano escolar é organizado em agendamentos. “Assim como para todos os estudantes, minha rotina sofreu uma dura mudança, no entanto, tudo está dando certo. Montei minha planilha de estudos, em que fica organizado todo o meu dia, com horas de estudo e horas de descanso, que também são importantes neste momento”, explica.

A parceria entre alunos, colegas e professores tem sido um diferencial e levou a escola para dentro da casa dos estudantes na percepção de Marques. “Os professores e trabalhadores educacionais fizeram um bom trabalho, desenvolveram estratégias de aprendizagem. Os conteúdos disponibilizados têm sido bem úteis, e os alunos que entendem melhor ajudam os que estão em um ritmo mais lento, o que traz uma dinâmica entre professores e alunos”, declara.

O estudante acredita na preparação adequada para alcançar um bom resultado. “No começo, o ritmo foi lento e conturbado, pois o corpo, a mente e a própria sociedade precisavam se adaptar à nova realidade. Mas com fé e a ajuda de professores, colegas e familiares, fui acostumando com a rotina e a disponibilidade de tentar algo novo cresceu. Não deixo o que está acontecendo me abalar, mas uso como combustível para continuar em frente”, comenta.

Fonte: www.goias.gov.br

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Goiás

À ONU, Caiado pede que Brasil possa produzir princípio ativo da vacina contra Covid

Published

on

Sugestão do governador é que a produção ocorra mediante a pagamento de royalties

DA REDAÇÃO

Em reunião com a Organização das Nações Unidas (ONU), o governador Ronaldo Caiado (DEM) pediu para que o Brasil e outros países sejam autorizados a produzir o ingrediente farmacêutico ativo (IFA) utilizado na vacina contra a Covid-19. A sugestão do democrata é que a produção ocorra mediante a pagamento de royalties. Atualmente, apenas China, Índia, Rússia e Estados Unidos têm permissão para fabricar o princípio ativo.

A reunião ocorreu na última sexta-feira (14), de maneira virtual, e teve a participação da secretária-geral adjunta da ONU, Amina Mohammed, e governadores de outros estados brasileiros.

Na ocasião, o democrata disse que é inadmissível que somente quatro países possam fabricar o ingrediente para bilhões de pessoas.“Isso atrasa demais o processo de vacinação. Por isso a ONU precisa intermediar esse processo e garantir que possamos produzir o IFA mediante o pagamento de royalties”, salientou no encontro.

A secretária-geral Amina Mohammed acenou positivamente à sugestão de Caiado e declarou ser necessária a ação conjunta de todos. De acordo com Marlova Noleto, coordenadora da ONU no Brasil, o país será auxiliado em relação a medicamentos, vacinas e ajuda humanitária. “Vamos intensificar isso”, garantiu.

A ONU também anunciou que vai antecipar ao Brasil o repasse de quatro milhões de doses. Elas devem chegar ainda em abril. Outras quatro milhões de unidades podem vir em maio. Os imunizantes fazem parte do consórcio Covax Facility.

Continue Reading

Goiás

Governo de Goiás quer ampliar o prazo do estado de calamidade

Published

on

Novo decreto deve ser editado, o efeito do anterior terminou no fim de 2020.

O governo enviou à Assembleia Legislativa, um pedido de prorrogação do estado de calamidade em Goiás até 31 de dezembro. Com isso, será possível que o estado use recursos para o combate à pandemia de Covid-19, que recrudesceu nos últimos meses. Na justificativa, consta que há previsão da redução das receitas públicas e que as despesas com medidas para atenuar a crise gerada pela pandemia possam aumentar e que a não prorrogação poderia paralisar consideravelmente o aparto público

Continue Reading

Goiás

Goiás sobe sete posições no ranking da vacinação

Published

on

Em uma semana, Estado saltou da 18ª para 11ª colocação entre unidades da Federação que mais aplicaram e registraram primeira dose da vacina contra Covid-19. Melhora vem após cobrança do governador Ronaldo Caiado por maior agilidade dos municípios na alimentação dos dados das imunizações no Sistema de Informação do Ministério da Saúde

DA REDAÇÃO

Dados do portal do Ministério da Saúde de terça-feira (13/04), mostram que Goiás ocupa a 11ª colocação no ranking de unidades da federação que mais aplicaram a 1ª dose da vacina contra a covid-19, totalizando 670.678 imunizações. Na terça-feira da semana passada, o Estado estava na 18ª posição.

A melhora veio após o governador Ronaldo Caiado solicitar maior eficiência no registro das imunizações no Sistema de Informação do Ministério da Saúde (SI/PNI) e determinar que a Secretaria-Geral da Governadoria (SGG) e a Secretaria de Estado da Saúde (SES) realizassem uma ação conjunta de sensibilização dos municípios, que são os responsáveis pelo repasse dos dados.

Quando analisado o total de imunizações já aplicadas, levando em conta a primeira e segunda dose, Goiás sobe para a décima posição no ranking. Até esta terça-feira, o Estado somava 826.602 imunizações. A demora no registro dos dados é prejudicial, pois a defasagem entre o número de doses recebidas e aplicadas pode resultar em uma redução de novas remessas por parte do Ministério da Saúde.

Ao receber o envio do Ministério da Saúde, a SES realiza uma força-tarefa para distribuir a vacina aos 246 municípios goianos. A maioria das regionais de saúde recebem o imunizante em um prazo de 24 horas. As demais recebem em até 48 horas. No entanto, na última semana, das 1.031.380  distribuídas, apenas 624.715 estavam registradas no sistema como aplicadas. Na quarta-feira da semana passada (07/04), Caiado fez um apelo público, durante o lançamento do programa Todos por Elas, para que os municípios informassem os dados.

O governador também determinou um acompanhamento mais próximo do andamento da vacinação nos municípios. Para isso, a SGG, em parceria com a SES, está monitorando os índices de aplicação e entrando em contato com as prefeituras que apresentarem maiores índices de falta de registro.

Os percentuais relativos à primeira dose serão disponibilizados em boletins diários dos municípios com maior e menor registro de aplicações, calculado com base no número de doses recebidas por cada cidade. Os rankings serão publicados nas redes sociais das duas secretarias.

Municípios

O primeiro ranking, divulgado na quarta-feira (14/04), analisou a atualização dos dados nos 14 municípios goianos com mais de 100 mil habitantes. Juntos eles concentram 63,92% da população do Estado.

Entre os 14 maiores municípios, Rio Verde apareceu com o melhor percentual de aplicação da primeira dose da vacina. Do total de imunizantes recebidos, 95,57% estão registrados no sistema do Ministério da Saúde como aplicados. Na segunda posição aparece Catalão (94,11%), seguida por Anápolis (89,91%) e Itumbiara (89,45%). Na quinta posição do ranking,  Valparaíso e Jataí aparecem empatadas, com 89,26%.

Na sequência aparecem Trindade (85,66%), Novo Gama (82,78%) e Luziânia (77,19%). Goiânia ocupa a nona posição, com 77,19%.

Os cinco municípios com os percentuais de vacinação, entre os 14 maiores, são: Formosa (72,38%), Senador Canedo (74,11%), Aparecida de Goiânia (74,37%), Águas Lindas (74,99%) e Goiânia (77,02%). Os dados foram coletados às 10h de quarta-feira (14/07).

Na etapa seguinte, prevista para os próximos três dias, a ação de sensibilização vai monitorar a situação nas cidades com os maiores números absolutos de doses não registradas.

Continue Reading

Destaque