Connect with us

Brasil

Vale a pena migrar para o Telegram?

Published

on

WhatsApp e Telegram parecem iguais, mas não são. As duas redes sociais possuem suas particularidades

Por Edilson Marçal

Depende do que você pretende. Depois que o Facebook anunciou mudanças na política de gerenciamento e compartilhamento de dados do WhatsApp, rede social que pertence ao grupo Facebook, muitos usuários ficaram revoltados e decidiram buscar alternativas. E muitos migraram para o Telegram, uma rede muito parecida com o WhatsApp, que sempre é a primeira escolha quando algo dá errado com a rede preferida dos brasileiros.

Quanto à conveniência de migrar, é preciso levar algumas coisas em consideração. A primeira, é a popularidade do WhatsApp no Brasil. Afinal, não adianta migrar para uma rede onde seus amigos e parentes não estão presentes. Isso porque a maior parte dos planos de telefonia móvel oferece navegação grátis, sem descontar no plano de dados, para o Facebook, WhatsApp e Twitter, mas não oferece o mesmo benefício em relação ao Telegram. Assim, a migração acaba resultando em custo adicional.

No entanto, o Telegram tem seus atrativos. Quanto à usabilidade, faz tudo que o WhatsApp oferece e mais. Permite a criação de grupos bem maiores, com até 200 mil usuários. Você pode escrever uma mensagem e programar a data e hora em que será enviada. Permite enviar todo tipo de arquivo, além de permitir o envio de arquivos grandes, o que ajuda na hora de enviar vídeos longos ou de alta qualidade. O Telegram permite que o usuário fique online em mais de um computador ao mesmo tempo, mesmo com o telefone desligado, o que é uma grande vantagem.

Um diferencial que faz do Telegram uma rede indispensável é que ele não armazena dados no celular do usuário, mas sim no provedor do próprio Telegram. Assim, quando você envia um arquivo enorme de dados, ele não ocupa seu celular. O arquivo ficará na base de dados do Telegram por anos, até você apagar. Isso faz com que o Telegram funcione como uma espécie de armazenamento na nuvem, o que pode ser muito útil.

Portanto, a decisão em migrar para a nova rede social vai depender do que você deseja. Se for só por causa do compartilhamento de dados anunciado pelo Facebook, não vale a pena abandonar o bom e velho WhatsApp. Afinal, não vai mudar tanta coisa assim.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Brasil

Balanço comercial tem melhor saldo da história e bate recorde de exportações

Published

on

País exportou cerca de US$ 10 bilhões a mais do que importou. Setores com maiores crescimentos foram da agropecuária e da indústria

DA REDAÇÃO

A balança comercial registrou o melhor saldo da história para meses de abril. No mês passado, o país exportou cerca de US$ 10 bilhões a mais do que importou, tendo um saldo maior do que em abril de 2020 em 67,9%. As exportações no último mês somaram mais de US$ 26 bilhões e bateram recorde para todos os meses desde o início da série histórica em 1989.

No início da pandemia da Covid-19 em abril de 2020 as exportações caíram por causa das medidas de restrição social, portanto, além da recente alta no preço, outro motivo que levou ao aumento das exportações foi a base de comparação. Com o resultado de abril, a balança comercial acumula superávit de mais de US$ 18 bilhões nos quatro primeiros meses do ano, um resultado 106,4% maior que o do mesmo período de 2020.

Os setores que mais registraram crescimento nas vendas para o exterior foram as exportações agropecuária, com 44,4%, e da indústria com aumento de 73,2% em relação ao ano passado.


Fonte: Brasil 61

Continue Reading

Brasil

Cresce o número de famílias com dívidas em atraso

Published

on

Resultado é o mais alto desde agosto de 2020. Segundo os dados da CNC, o cartão de crédito é utilizado como principal modalidade de dívida

DA REDAÇÃO

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) divulgou nesta terça-feira (4), dados que mostram que a parcela de famílias com dívidas em atraso cresceu para 67,5% em abril deste ano. Em março, o percentual foi de 67,3%. O resultado deste último abril é o mais alto desde agosto de 2020, quando também se registou o mesmo percentual atual.

Outro dado divulgado foi em relação à parcela de famílias que não terão condições de pagar as suas dívidas, atingindo 10,4%, valor abaixo do ponto totalizado no mês passado, mas acima dos 9,9% de abril de 2020. Já o tempo médio de comprometimento com dívidas entre as famílias foi de cerca de 6 meses, enquanto o tempo de atraso na quitação das mesmas atingiu quase 62 dias, o menor prazo desde julho de 2020.

Ainda segundo a CNC, o cartão de crédito é utilizado como principal modalidade de dívida e o seu percentual de uso voltou a crescer, chegando a um novo recorde de 80,9% do total de famílias.


Fonte: Brasil 61

Continue Reading

Brasil

IBGE: produção industrial sofre segunda queda consecutiva

Published

on

Pesquisa aponta que 15 das 26 atividades industriais tiveram queda na produção

DA REDAÇÃO

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) liberou os dados da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) referente à produção industrial brasileira. Os números mostram recuo de 2,4% na passagem de fevereiro para março, resultando na segunda queda consecutiva registrada neste ano.

Quinze das 26 atividades industriais pesquisadas tiveram queda na produção de fevereiro para março, sendo o setor de veículos automotores, reboques e carrocerias o mais afetado, com queda de 8,4%. Também houve recuo expressivo no setor de confecção de artigos do vestuário e acessórios, caindo 14,1%.

Já entre os 11 setores com crescimento, os principais destaques foram as indústrias extrativas (5,5%), outros equipamentos de transporte (35%) e produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (1,7%).


Fonte: Brasil 61

Continue Reading

Destaque