Connect with us

Política

Série Propostas: Os projetos dos candidatos para a infraestrutura de Anápolis

Published

on

Quais as construções que cada candidato pretende fazer na cidade? Conheça os projetos de investimentos em saneamento, rede de esgoto, asfalto, trânsito e outras obras públicas

Por Priscila Marçal

Entre os legados que um prefeito deixa para a cidade estão os investimentos em infraestrutura. As obras construídas durante sua gestão ficam marcadas em sua identidade política por muitos anos e realmente podem mudar o cartão postal da cidade, além de impactar profundamente o dia a dia do cidadão (para o bem ou para o mal).

O desafio do próximo prefeito de Anápolis será terminar as obras iniciadas (em respeito ao dinheiro público), além de manter em pleno funcionamento as que já foram inauguradas.

Nesta reportagem, não vamos citar as ideias de construção de novas unidades de saúde e unidades escolares, esse assunto já foi abordado na reportagem publicada no dia 21 de outubro (quarta-feira), que focou nas propostas dos candidatos para o bem-estar da sociedade anapolina. Focaremos nesta reportagem nas ideias de infraestrutura para saneamento, rede de esgoto, trânsito e demais obras públicas.

Conheça as ideias dos cada candidato:

Saneamento Básico

Delegado Federal Humberto (PSD), disse que vai buscar uma melhor integração entre Saneago e Município, além de gerenciar os projetos de abastecimento da cidade.

Márcio Corrêa (MDB) disse que vai implantar a Agência Municipal de Regulação com o objetivo de acompanhar e fiscalizar as concessões de serviços públicos, em especial o contrato com a Saneago.

Valeriano Abreu (PSL) disse que vai construir a barragem do Ribeirão Piancó para resolver definitivamente o problema da falta de água em Anápolis.

Antônio Gomide (PT) disse que vai cobrar que a Saneago cumpra integralmente o contrato com a Prefeitura, universalizando a oferta de água até o final de sua gestão.

Rede de Esgoto

A universalização da rede de esgoto em Anápolis aparece no projeto de Valeriano Abreu (PSL), Antonio Gomide (PT), José de Lima (Patriota) e Delegado Federal Humberto (PSD).

Asfalto

Ideias para o asfalto, tapa-buracos e recapeamento de ruas e avenidas da cidade, aparecem nos projetos de Delegado Federal Humberto (PSD), Márcio Corrêa (MDB), Valeriano Abreu (PSL), Roberto Naves (PP), José de Lima (Patriota), João Gomes (PSDB).

Trânsito

O candidato Douglas Carvalho (Psol) tem uma ideia diferenciada para a mobilidade urbana. Quer investir em zona de circulação de pedestres e ciclistas; reorganizar as linhas de ônibus da cidade; criar linhas com tarifa zero, nas quais os passageiros não pagam pelo transporte; incentivar o desenvolvimento de tecnologias inovadoras como trem de levitação magnética e ônibus movidos a hidrogênio e energia elétrica; criar um metrô visando ligações prioritárias como a finalização de ligação do DAIA e Região do Recanto do Sol; co-financiar a “metrolização” dos trens.

Três candidatos apresentam propostas para resolver o problema de estacionamento na cidade. Márcio Corrêa (MDB) quer implantar o estacionamento inteligente, por meio de um sistema informatizado para administrar as vagas públicas de estacionamento; e Valeriano Abreu (PSL) quer construir um estacionamento público no Centro; Roberto Naves (PP) quer instituir o Estacionamento Rotativo Digital.

Márcio Corrêa (MDB) quer substituir rotatórias por jardins de chuva para minimizar os problemas de drenagem da cidade.

A construção de ciclovias aparece nos projetos de Márcio Corrêa (MDB), Valeriano Abreu (PSL), Roberto Naves (PP), João Gomes (PSDB), Douglas Carvalho (Psol) e Delegado Federal Humberto (PSD).

Os candidatos Delegado Federal Humberto (PSD) e Valeriano Abreu (PSL) querem construir mais um viaduto de acesso ao Bairro Recanto do Sol e bairros vizinhos para acabar com o congestionamento no atual acesso. Roberto Naves (PP) quer dar continuidade às negociações com o Governo Federal para que a construção do viaduto seja realizada.

Valeriano Abreu quer construir a extensão da Avenida Ayrton Sena, que inicia atrás do Central Park e margeia o Rio das Antas, a fim de acabar com o congestionamento na Av. Pedro Ludovico.

Roberto Naves (PP) tem ideia semelhante. Quer implantar a marginal do Córrego das Antas até a BR-153 com o objetivo de desafogar o tráfego local e criar mais um acesso ao município.

Delegado Federal Humberto (PSD) quer construir um anel viário, mas não disse onde. Também quer construir trincheiras em cruzamentos onde for necessário na cidade.

Demais obras

Márcio Corrêa (MDB) quer acabar com os alagamentos em Anápolis implantando o plano de revitalização das vias urbanas, com foco nos problemas de drenagem.

A revitalização de praças e parques, e construção de novas praças, aparece nos projetos de Márcio Corrêa, Valeriano Abreu (PSL), Roberto Naves (PP), José de Lima (Patriota) e Delegado Federal Humberto (PSD).

João Gomes (PSDB) quer construir mais três parques ambientais.

Valeriano Abreu (PSL) disse que vai concluir a construção de todas as obras paradas.

O candidato Josmar Moura (PRTB) não especificou em sua Proposta de Governo quais e onde serão as obras que pretende fazer na cidade. Explicou que pretende manter a cidade com uma infraestrutura adequada para mobilidade e conforto dos anapolinos, mas não aprofundou em projetos específicos.

Série Proposta de Governo

A Série Proposta de Governo faz parte do “Projeto Eleições”, elaborado pela Rádio Imprensa e executado durante a Campanha Eleitoral 2020. Durante esta semana, de 19 a 23 de outubro, será publicada uma reportagem por dia no site da emissora (www.imprensamadureira.com.br) apresentando as propostas dos candidatos à prefeitura de Anápolis para as áreas de atuação mais relevantes do governo municipal.

Para a elaboração das reportagens foi utilizado a Proposta de Governo que está disponibilizada no site da Justiça Eleitoral, no seguinte link http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/municipios/2020/2030402020/92215/candidatos.

A intenção do Jornalismo Imprensa é contribuir com o processo eleitoral, munindo o eleitor das informações que ele precisa para escolher conscientemente seu candidato que deverá administrar a cidade nos próximos quatro anos.

Política

Pacheco inclui Estados e Municípios e oficializa criação da CPI da Covid

Published

on

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), leu, em sessão na tarde desta terça-feira (13), o requerimento que oficializa a criação da comissão parlamentar de inquérito (CPI) da Covid.

DA REDAÇÃO

A Casa investigará atuação do governo federal na pandemia e também  a destinação de verbas federais a Estados e municípios. Pacheco, que uniu duas apurações na mesma comissão, dará 10 dias para os líderes partidários indicarem os membros da CPI, a ser formada por 11 titulares e sete suplentes.

— A Presidência comunica ao Plenário que recebeu Requerimento do senador Randolfe Rodrigues e outros senadores, solicitando a criação de Comissão Parlamentar de Inquérito, composta de 11 membros titulares e sete suplentes, para, no prazo de 90 dias, com limite de despesa de R$ 90 mil, apurar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia da covid-19 no Brasil e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio para os pacientes internados — disse Pacheco.

O presidente do Senado uniu ao requerimento do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que foca o pedido de investigação na atuação do governo federal, o pedido do senador Eduardo Girão (Podemos-CE), que inclui a destinação de verbas federais a Estados e municípios na investigação.

— A Presidência determina, nos termos do art. 48, § 1º, do Regimento Interno o apensamento do Requerimento de autoria do Senador Eduardo Girão ao Requerimento de autoria do Senador Randolfe Rodrigues, por tratarem de matéria conexa — leu Pacheco.

A decisão de Pacheco ocorreu em ambiente de pressão do Palácio do Planalto e na mira da oposição. Ele escolherá ainda se a comissão será presencial ou remota.

Ao ler o requerimento, o presidente do Senado destacou que a abertura da comissão foi uma ordem do Supremo Tribunal Federal (STF). Na última quinta-feira (8), o ministro Luís Roberto Barroso determinou que Pacheco instaurasse uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para avaliar o combate à pandemia no Brasil. 

Continue Reading

Política

Amilton propõe criação da Frente Parlamentar da Retomada na Alego

Published

on

Mais um grande passo para garantir os empregos existentes e a geração de novas vagas de trabalho no Estado de Goiás.

DA REDAÇÃO

Esse é um dos principais objetivos da proposta do deputado estadual Amilton Filho para criação na Assembleia Legislativa de Goiás da Frente Parlamentar da Retomada.
“Essa Frente Parlamentar da Retomada irá contribuir com o processo de garantir o crescimento econômico em Goiás, que é uma preocupação minha e premente do governador Ronaldo Caiado”, destaca o parlamentar.
“Teremos a confecção de uma agenda parlamentar e executiva que realize um conjunto de reuniões regionalizadas para ouvir e propor parcerias para os empresários através dos segmentos classistas, amparar os pequenos e micro empresários, dando as mãos aos que empregam em Goiás”, destaca ainda o deputado estadual Amilton Filho.

Continue Reading

Política

Reviravolta no Planalto: confira quem são os novos ministros

Published

on

Presidente Jair Bolsonaro troca seis ministros em apenas um dia

DA REDAÇÃO

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez trocas em um total de seis ministérios nesta segunda-feira (29). A primeira foi a do Ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, anunciada pela manhã. À tarde foi divulgada a troca de outro ministro, Fernando Azevedo e Silva, que estava à frente do Ministério da Defesa. Mais tarde, em nota oficial, o governo confirmou as demais trocas.

Com a saída de Fernando Azevedo, o ministro da Casa Civil, Walter Braga Neto, foi colocado na Defesa. Já o general Ramos, então na Secretaria de Governo, foi colocado na Casa Civil.

Para a Secretaria de Governo foi escolhida a deputada Flávia Arruda (PL-DF), um nome com bom trânsito no Centrão. Além disso, Bolsonaro levou o ministro André Mendonça, do Ministério da Justiça, de volta para a Advocacia Geral da União. O ministro José Levi já deixou o cargo.

Para a Justiça, foi escolhido Anderson Torres, ex-secretário de Segurança do DF. Para Relações Exteriores foi escolhido o embaixador Carlos França.

Continue Reading

Destaque