Connect with us

Política

Série Propostas: Os planos dos candidatos para a economia de Anápolis

Published

on

Implantar novas indústrias e incentivar o microempreendedorismo são ideias dos candidatos para gerar emprego e renda

Por Priscila Marçal

Desde sua fundação, Anápolis tem uma vocação econômica muito forte. A cidade experimentou vários ciclos de crescimento: os armazéns na década de 30, a ferrovia na década de 60, o Daia na década de 70 e muitos investimentos que vieram nos últimos 20 anos que prepararam a cidade para o próximo ciclo, o da logística.

O próximo prefeito vai enfrentar o desafio de manter a cidade nesse ritmo. Já há alguns anos, os entraves para que novas empresas se instalem na cidade deixou Anápolis estagnada, o problema se agravou com a pandemia causada pelo novo Coronavírus.

Nas Propostas de Governo dos nove candidatos a prefeito, surgiram ideias diferenciadas que prometem reaquecer a economia da cidade.

Indústrias

 O candidato Josmar Moura (PRTB) disse que pretende se espelhar em modelos de cidades de sucesso no país, além de elaborar política públicas para atrair mais empresas. Também afirmou que vai colocar em operação o Centro de Convenções e fomentar a rede hoteleira. Também quer fortalecer o desenvolvimento ferroviário e viabilizar o aeroporto de cargas.

João Gomes (PSDB) quer implantar a Zona de Desenvolvimento Estratégico e Zonas de Desenvolvimento Econômico para a atração de empresa, indústrias e demais empreendimentos.

José de Lima (Patriota) quer criar novas áreas no Daia para atender os micro e pequenos empresários. Pretende oferecer incentivos fiscais, doar terrenos e oferecer apoio logístico para a construção de galpões industriais.

Márcio Corrêa (MDB) quer atrair mais empresas desburocratizando o processo e concedendo créditos.

Roberto Naves (PP) quer criar mais um Pólo de Desenvolvimento Agroindustrial de Anápolis para atrair mais empresas. Quer articular o início do funcionamento do Centro de Convenções de Anápolis, com calendário de eventos.

Antonio Gomide (PT) quer incentivar a empregabilidade em apoio às atividades produtivas da economia social (empresa familiar), micro e pequenas empresas. Além de reavivar o potencial econômico do Daia.

Novos projetos

Valeriano Abreu (PSL) quer criar o Programa Auxílio Empreendedor com crédito de até trinta mil reais para as pessoas que querem abrir seu próprio negócio.

Delegado Federal Humberto (PSD) quer criar o Banco Municipal Cooperativismo, que atenderá os funcionários da Prefeitura, Micro e Pequenos Empresários, além dos trabalhadores informais da cidade.

Douglas Carvalho (PSOL) quer implementar um programa de crédito popular no qual trabalhadores autônomos e cooperativas terão prioridade, especialmente os micro e pequenos negócios. Também quer agenciar estratégias de economia solidária, como bancos populares e as moedas sociais, além das cooperativas e microcrédito.

Roberto Naves (PP) quer fazer do Aeroporto de Cargas, um local para receber, também, voos comerciais. Além disso quer implantar um Polo de Desenvolvimento Aeronáutico. Quer implantar na Plataforma Multimodal do Daia o Polo Atacadista, que contribuirá com a melhoria do trânsito no Centro da Cidade.

Agricultura

O candidato Antônio Gomide (PT) quer disponibilizar maquinário agrícola para preparação do solo e colheita da produção para aumentar a produtividade. Também quer incrementar a comercialização da produção, para isso pretende repensar o espaço físico do Mercado do Produtor. Também quer conservar as estradas vicinais que no período chuvoso se tornam um empecilho para o escoamento da produção.

Delegado Federal Humberto (PSD) quer capacitar os produtores rurais e incentiva-los a criarem microempresas e associações para autogestão.

Valeriano Abreu (PSCL) quer criar um centro de resfriamento de leite em cada Distrito a fim de que o leite produzido pelos pequenos produtores adquira maior valor. Também quer realizar as adequações necessárias no Mercado do Produtor.

A criação de cooperativas e associações para beneficiamento e venda da produção agrícola está nas Propostas de Governo dos candidatos José de Lima (Patriota), Roberto Naves (PP) e Delegado Federal Humberto (PSD).

Roberto Naves (PP) quer reformar a sede do Feirão da Vila Jaiara e IAPC, além do Mercado Municipal e do Mercado do Produtor.

Sustentabilidade

Os candidatos estão preocupados com a promoção do uso de energia limpa. O uso da energia solar em casas, comércio, indústrias e órgãos públicos foi pauta nas Propostas de governo de Roberto Naves (PP), Douglas Carvalho (Psol), Valeriano Abreu (PSL) e Márcio Corrêa (MDB).

Série Proposta de Governo

A Série Proposta de Governo faz parte do “Projeto Eleições”, elaborado pela Rádio Imprensa e executado durante a Campanha Eleitoral 2020. Durante esta semana, de 19 a 23 de outubro, será publicada uma reportagem por dia no site da emissora (www.imprensamadureira.com.br) apresentando as propostas dos candidatos à prefeitura de Anápolis para as áreas de atuação mais relevantes do governo municipal.

Amanhã, quinta-feira (22.10) será a vez de mostrar quais são as ideias dos candidatos para melhorar a economia da cidade (geração de emprego, concessão de benefícios fiscais, implantação de novas empresas, etc); e, encerrando a série de reportagens, na sexta-feira (23.10), será publicada uma reportagem sobre as propostas para a infraestrutura de Anápolis (projetos de obras, construções, reformas, ampliações e outras benfeitorias para a cidade).

Para a elaboração das reportagens foi utilizado a Proposta de Governo que está disponibilizada no site da Justiça Eleitoral, no seguinte link http://divulgacandcontas.tse.jus.br/divulga/#/municipios/2020/2030402020/92215/candidatos.

A intenção do Jornalismo Imprensa é contribuir com o processo eleitoral, munindo o eleitor das informações que ele precisa para escolher conscientemente seu candidato que deverá administrar a cidade nos próximos quatro anos.

Política

Pacheco inclui Estados e Municípios e oficializa criação da CPI da Covid

Published

on

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), leu, em sessão na tarde desta terça-feira (13), o requerimento que oficializa a criação da comissão parlamentar de inquérito (CPI) da Covid.

DA REDAÇÃO

A Casa investigará atuação do governo federal na pandemia e também  a destinação de verbas federais a Estados e municípios. Pacheco, que uniu duas apurações na mesma comissão, dará 10 dias para os líderes partidários indicarem os membros da CPI, a ser formada por 11 titulares e sete suplentes.

— A Presidência comunica ao Plenário que recebeu Requerimento do senador Randolfe Rodrigues e outros senadores, solicitando a criação de Comissão Parlamentar de Inquérito, composta de 11 membros titulares e sete suplentes, para, no prazo de 90 dias, com limite de despesa de R$ 90 mil, apurar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento da pandemia da covid-19 no Brasil e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio para os pacientes internados — disse Pacheco.

O presidente do Senado uniu ao requerimento do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), que foca o pedido de investigação na atuação do governo federal, o pedido do senador Eduardo Girão (Podemos-CE), que inclui a destinação de verbas federais a Estados e municípios na investigação.

— A Presidência determina, nos termos do art. 48, § 1º, do Regimento Interno o apensamento do Requerimento de autoria do Senador Eduardo Girão ao Requerimento de autoria do Senador Randolfe Rodrigues, por tratarem de matéria conexa — leu Pacheco.

A decisão de Pacheco ocorreu em ambiente de pressão do Palácio do Planalto e na mira da oposição. Ele escolherá ainda se a comissão será presencial ou remota.

Ao ler o requerimento, o presidente do Senado destacou que a abertura da comissão foi uma ordem do Supremo Tribunal Federal (STF). Na última quinta-feira (8), o ministro Luís Roberto Barroso determinou que Pacheco instaurasse uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para avaliar o combate à pandemia no Brasil. 

Continue Reading

Política

Amilton propõe criação da Frente Parlamentar da Retomada na Alego

Published

on

Mais um grande passo para garantir os empregos existentes e a geração de novas vagas de trabalho no Estado de Goiás.

DA REDAÇÃO

Esse é um dos principais objetivos da proposta do deputado estadual Amilton Filho para criação na Assembleia Legislativa de Goiás da Frente Parlamentar da Retomada.
“Essa Frente Parlamentar da Retomada irá contribuir com o processo de garantir o crescimento econômico em Goiás, que é uma preocupação minha e premente do governador Ronaldo Caiado”, destaca o parlamentar.
“Teremos a confecção de uma agenda parlamentar e executiva que realize um conjunto de reuniões regionalizadas para ouvir e propor parcerias para os empresários através dos segmentos classistas, amparar os pequenos e micro empresários, dando as mãos aos que empregam em Goiás”, destaca ainda o deputado estadual Amilton Filho.

Continue Reading

Política

Reviravolta no Planalto: confira quem são os novos ministros

Published

on

Presidente Jair Bolsonaro troca seis ministros em apenas um dia

DA REDAÇÃO

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez trocas em um total de seis ministérios nesta segunda-feira (29). A primeira foi a do Ministro de Relações Exteriores, Ernesto Araújo, anunciada pela manhã. À tarde foi divulgada a troca de outro ministro, Fernando Azevedo e Silva, que estava à frente do Ministério da Defesa. Mais tarde, em nota oficial, o governo confirmou as demais trocas.

Com a saída de Fernando Azevedo, o ministro da Casa Civil, Walter Braga Neto, foi colocado na Defesa. Já o general Ramos, então na Secretaria de Governo, foi colocado na Casa Civil.

Para a Secretaria de Governo foi escolhida a deputada Flávia Arruda (PL-DF), um nome com bom trânsito no Centrão. Além disso, Bolsonaro levou o ministro André Mendonça, do Ministério da Justiça, de volta para a Advocacia Geral da União. O ministro José Levi já deixou o cargo.

Para a Justiça, foi escolhido Anderson Torres, ex-secretário de Segurança do DF. Para Relações Exteriores foi escolhido o embaixador Carlos França.

Continue Reading

Destaque