Connect with us

Goiás

Programa vai fortalecer o cooperativismo goiano

Published

on

Programa  que prevê ações para fortalecer cenário cooperativista e gerar emprego e renda no Estado

DA REDAÇÃO

O governador Ronaldo Caiado, acompanhado da primeira-dama e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, Gracinha Caiado, lançou nesta terça-feira (1º/12) o Programa Coopera Goiás. Caiado destacou que a iniciativa, realizada em parceria com e Organização das Cooperativas Brasileiras no Estado de Goiás (OCB/GO), prevê ações para o fortalecimento do cenário cooperativista goiano, além de alavancar a retomada da economia, gerar emprego e renda no Estado.

Segundo o governador, o cooperativismo tem “maior capacidade de aglutinação das pessoas em prol do bem comum”. “O que faz com que haja, junto ao cooperativismo, um processo que você exalta também a solidariedade, as ações conjuntas, para que o cidadão seja o beneficiário final”, destacou Caiado durante o lançamento do programa, que ocorreu na sede da OCB/GO, em Goiânia.

Caiado também ressaltou a importância de fortalecer a cultura da cooperação entre as secretarias, agências, autarquias do Estado, e da união com todos os segmentos da sociedade para enfrentar os desafios pós-pandemia.

Atendendo uma solicitação do presidente da OCB-GO, Luís Alberto Pereira, o governador garantiu que vai realizar uma série de reuniões com os prefeitos goianos no sentido de estimular a criação de novas cooperativas. “O sentimento é de aglutinar essas forças, as cabeças pensantes, as experiências já existentes para multiplicarmos ela com um potencial enorme de enfrentar esse desemprego que virá pela frente”.

Presidente da OCB-GO, Luís Alberto Pereira, garantiu ao governador que o cooperativismo está pronto para ser parceiro do Estado na retomada do emprego, da renda e na geração de desenvolvimento. “Nesse momento de dificuldades sanitária e de saúde, precisamos nos unir, e o cooperativismo sabe se unir com outras pessoas como ninguém, e também sabe se unir para gerar emprego e renda”, disse.

A parceria entre Governo de Goiás e OCB/GO vem sendo estreitada desde agosto deste ano. Por meio da Secretaria da Retomada, a atual gestão têm promovido diversas ações conjuntas, como o compartilhamento de informações e de bancos de dados de cooperativas, análise e assessoria de atos constitutivos de cooperativas, estímulo ao registro e observância à legalidade dos atos, realização de palestras e visitas técnicas conjuntas, promoção de intercâmbios e realização de benchmarking.

“Quem está junto em uma cooperativa tem mais proteção e força para enfrentar esse problema que o mercado sofreu”, disse o titular da Secretaria da Retomada, César Moura, ao falar da pandemia da Covid-19. Sobre a criação Coopera Goiás, ele ressaltou que a ideia é “protegê-los desse momento atual e fortalecer para qualquer problema que tenha no futuro”.

Uma das ações previstas no programa, que também conta com a parceria da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), é oferecer para as cooperativas goianas cursos com foco em cooperativismo, qualificação profissional e apoio ao mercado. Além disso, poderão utilizar as assessorias para suporte à gestão e governança.

Parceria entre a Secretaria da Retomada, Universidade Estadual de Goiás (UEG) e OCB/GO também vai disponibilizar os Colégios Tecnológicos (Cotecs), localizados nas unidades da UEG no interior do Estado, para sediarem cursos ligados ao cooperativismo e ao estímulo aos arranjos produtivos locais (APLs). O foco é o fortalecimento da economia local. Também foi anunciada a criação de uma pós-graduação em cooperativismo, a partir da parceria entre as três entidades.

Na solenidade desta terça-feira, ainda foi assinado convênio entre a Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) e OCB/GO. O acordo prevê a cooperação mútua, com recursos humanos, técnicos e materiais entre as partes, de forma que possam atuar com sinergia e como instrumentos de estímulo, fomento e apoio às cooperativas goianas.

Rivael Aguiar, presidente da GoiásFomento, destacou, também, que o Governo de Goiás está em constante debate com as cooperativas de crédito para que exista o compartilhamento de tecnologia e de processos. “Agora pretendemos avançar com o repasse de recursos para as cooperativas”, disse.

Participaram do evento o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto; o reitor da Universidade Estadual de Goiás (UEG), Valter Gomes Campos; a diretora-geral da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), Adryanna Caiado; os presidentes Euclides Barbo (Junta Comercial do Estado de Goiás – Juceg), Edwal Portilho, o Chequinho (Associação Pró-Desenvolvimento Industrial de Goiás – Adial) e Rubens Fileti (Associação Comercial, Industrial e de Serviços do Estado de Goiás – Acieg).

E ainda, o presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico de Goiânia e Região Metropolitana (Codese), Carlos Alberto de Paula Moura Júnior; o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), André Rocha e o presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Goiás (Sindiposto), Márcio Martins, representando a Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio).

Fonte: www.goias.gov.br

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Goiás

Após três meses, primeira dose da vacina da covid chegou a 14% dos goianienses

Published

on

No que se refere à segunda dose, somente 6,9% dos goianienses receberam o reforço

DA REDAÇÃO

Três meses após o início da vacinação contra a Covid-19 em Goiânia, o município conseguiu aplicar a primeira dose em 14,3% da população. No que se refere à segunda dose, o número é menor: apenas 6,9% dos goianienses receberam o reforço contra o vírus.

Conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS), do total de doses aplicadas, 216.957 são referentes à primeira dose. As outros 104.919 são referentes à segunda dose. A prefeitura informou que 390.803 doses já foram entregues na capital, mas 321.876 já foram aplicadas.

A SMS informou também que o grupo de idosos representa a maior parcela dos vacinados até então. No total, já foram destinadas 157.183 vacinas de primeira dose e 62.749 de segunda dose para pessoas idosas. Trabalhadores da saúde aparecem na sequência, com 56.097 vacinas referente à primeira dose e 41.684 referentes à segunda dose.

Situação nos hospitais

Segundo boletim da SMS atualizado neste terça-feira (20), 84,4% das UTIs da capital estão ocupadas. Nas enfermarias, esse número corresponde a 66%.

Até o momento, Goiânia confirmou 142.055 casos de Covid-19 e 4.219 óbitos pela doença.

Continue Reading

Goiás

À ONU, Caiado pede que Brasil possa produzir princípio ativo da vacina contra Covid

Published

on

Sugestão do governador é que a produção ocorra mediante a pagamento de royalties

DA REDAÇÃO

Em reunião com a Organização das Nações Unidas (ONU), o governador Ronaldo Caiado (DEM) pediu para que o Brasil e outros países sejam autorizados a produzir o ingrediente farmacêutico ativo (IFA) utilizado na vacina contra a Covid-19. A sugestão do democrata é que a produção ocorra mediante a pagamento de royalties. Atualmente, apenas China, Índia, Rússia e Estados Unidos têm permissão para fabricar o princípio ativo.

A reunião ocorreu na última sexta-feira (14), de maneira virtual, e teve a participação da secretária-geral adjunta da ONU, Amina Mohammed, e governadores de outros estados brasileiros.

Na ocasião, o democrata disse que é inadmissível que somente quatro países possam fabricar o ingrediente para bilhões de pessoas.“Isso atrasa demais o processo de vacinação. Por isso a ONU precisa intermediar esse processo e garantir que possamos produzir o IFA mediante o pagamento de royalties”, salientou no encontro.

A secretária-geral Amina Mohammed acenou positivamente à sugestão de Caiado e declarou ser necessária a ação conjunta de todos. De acordo com Marlova Noleto, coordenadora da ONU no Brasil, o país será auxiliado em relação a medicamentos, vacinas e ajuda humanitária. “Vamos intensificar isso”, garantiu.

A ONU também anunciou que vai antecipar ao Brasil o repasse de quatro milhões de doses. Elas devem chegar ainda em abril. Outras quatro milhões de unidades podem vir em maio. Os imunizantes fazem parte do consórcio Covax Facility.

Continue Reading

Goiás

Governo de Goiás quer ampliar o prazo do estado de calamidade

Published

on

Novo decreto deve ser editado, o efeito do anterior terminou no fim de 2020.

O governo enviou à Assembleia Legislativa, um pedido de prorrogação do estado de calamidade em Goiás até 31 de dezembro. Com isso, será possível que o estado use recursos para o combate à pandemia de Covid-19, que recrudesceu nos últimos meses. Na justificativa, consta que há previsão da redução das receitas públicas e que as despesas com medidas para atenuar a crise gerada pela pandemia possam aumentar e que a não prorrogação poderia paralisar consideravelmente o aparto público

Continue Reading

Destaque