Connect with us

Esporte Paralímpico

Presidente Bolsonaro assina compromisso entre a Caixa e o Comitê Paralímpico Brasileiro

Published

on

Presidente da República Jair Bolsonaro e primeira-dama Michelle Bolsonaro participaram da cerimônia

Da Redação

A Caixa assinou, na última quarta-feira (19), termo de compromisso com o Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) para promover a inclusão social de 550 crianças e adolescentes, de 10 a 17 anos, alunos das redes públicas municipal e estadual, por meio de atividades esportivas, culturais e educacionais.

O evento de assinatura do termo teve participação do presidente da República, Jair Bolsonaro, do governador de São Paulo, João Dória, do presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e do presidente do CPB, Mizael Conrado.

Em declaração, presidente ressaltou a importância da ação. “É um motivo de satisfação servir a pessoas especiais como vocês. Não tem preço. Juntos, nós colaboraremos no que for possível para atender vocês. Vocês são mais que especiais vocês são os nossos irmãos”, afirmou.

Durante o projeto, as crianças receberão todo o material esportivo necessário para a realização das atividades, além de lanche e transporte. O investimento total é de R$ 10 milhões, num prazo de quatro anos, com recursos do Fundo Socioambiental Caixa. “O termo de compromisso é muito importante. Trata-se de uma estrutura de primeiríssimo mundo”, afirmou o presidente da Caixa, Pedro Guimarães.

O projeto de inclusão social no Centro Paralímpico Caixa também atenderá adultos e idosos, além de empregados do banco com deficiência. O presidente da instituição afirmou que a iniciativa será replicada em outros estados.

O acordo prevê que o Centro Paralímpico passará a ser chamado de “Centro Paralímpico Caixa”. Ao todo, serão oito modalidades oferecidas: atletismo; natação, judô, futebol de 5, vôlei sentado, bocha, goalball e tênis de mesa.

Centro Paralímpico

Atualmente, o Centro Paralímpico é utilizado por atletas que integram as seleções brasileiras de diversas modalidades, como o mesatenista Iranildo Espíndola, medalhista de bronze por equipes nos Jogos Paralímpicos Rio 2016 e maior campeão parapan-americano da modalidade. “O centro aqui não deve a outros centros paraolímpicos do mundo todo. Eu que conheço praticamente todos. Então, é um dos melhores, com certeza, do mundo”, enfatizou.

Edson Cavalcante, medalhista de bronze das Paralimpíadas Rio 2016 no atletismo, falou que a estrutura do local é completa. “Hoje, a gente não precisa mais sair do Brasil para ir para outros países para fazer treinamentos porque hoje nós encontramos tudo aqui”, ressaltou.

Com informações da Caixa

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Destaque