Connect with us

Anápolis

Greve do transporte coletivo foi suspensa por ordem judicial

Published

on

Negociação do Sindicato com a Urban terá audiência no TRT-GO nesta sexta-feira. Pode surgir acordo entre as partes
Está suspensa, por determinação judicial, a paralisação do transporte coletivo no Município, que estava prevista para acontecer na segunda-feira,12. A medida foi aprovada há poucos dias numa assembleia promovida pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Anápolis (SITTRA), como resposta ao não andamento da Convenção Coletiva com a empresa Urban.
A concessionária do transporte ingressou com uma medida junto ao Tribunal Regional do Trabalho – dissídio coletivo de greve- e obteve resposta favorável do desembargador Paulo Sérgio Pimenta, que estipulou uma multa diária de R$ 10 mil, para o caso de descumprimento da decisão.
Por conta dessa decisão, nesta sexta-feira,09, vai ocorrer, no TRT-GO, uma audiência de conciliação entre as partes, a fim de dirimir o impasse. O Sindicato quer uma correção salarial de 10%, enquanto a Urban oferece como contraproposta 4,69%, equivalente à reposição inflacionária no ano. O SITTRA também pleiteou o plano de saúde para os trabalhadores, benefício este que segundo a entidade era oferecido pela concessionária anterior, a TCA.
O advogado do SITTRA, José Geraldo de Santana, confirmou que a paralisação está inviabilizada. Porém, caso não haja acordo na conciliação prevista para esta sexta-feira, a categoria poderá se reunir em assembleia novamente e decidir por uma paralisação, se for o caso.
O presidente do Sindicato, Adair Rodrigues, o Arrojado, afiançou que a decisão judicial será cumprida e afirmou que sua expectativa é que a Urban “saia para o acordo”. Ele lembrou que a proposta de paralisação no transporte público de Anápolis ocorreu em função da demora que a empresa teve para apresentar a sua contraproposta. Desde fevereiro último, o SITTRA já havia feito o encaminhamento de sua proposta. Pesou, ainda, o fato de a Urban não ter oferecido nenhum ganho real e não avançado em outras questões do acordo, como o plano de saúde, a principal delas.

Texto: Extraído Jornal Contexto

Continue Reading
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anápolis

Pontos fixos de vacinação estão com baixa procura de idosos cadastrados

Published

on

Ginásio Internacional Newton de Faria, CMTT e as unidades de saúde da Vila União, Vila Norte e Filostro Machado funcionam como local de imunização permanente de segunda a sexta, das 8h às 16h

DA REDAÇÃO

Empenhada em agilizar a imunização de idosos a partir de 80 anos que já estão cadastrados pelo Zap da Vacina, tanto na primeira dose quanto na segunda (para os que já estão no período de fazer o reforço, conforme indicado no cartão de vacinas), a Prefeitura de Anápolis alerta para a baixa procura nos cinco pontos fixos da cidade, reforçando o chamado para os grupos da faixa etária liberada para a vacinação. Os pontos fixos são as unidades de saúde da Vila União, Vila Norte e Filostro Machado; CMTT; e Ginásio Internacional Newton de Faria, e o funcionamento é de segunda a sexta, das 8h às 16h.

“Para saber a data correta, é necessário identificar o dia da primeira dose e a data limite, que consta do cartão de vacinas. É importante também avisar que idosos não acamados que não foram vacinados em domicílio devem procurar os pontos fixos para aplicação da segunda dose”, frisa a diretora de Vigilância em Saúde, Mirlene Garcia. Ela explica que a partir de 14 dias da primeira dose a pessoa já pode receber a segunda.

Por exemplo, quem recebeu a vacina no drive-thru em 31 de janeiro pode tomar a segunda dose a partir do dia 14 de fevereiro até o dia 28 de fevereiro, preferencialmente. O mesmo acontece com quem foi imunizado nas outras ações de drive-thru: do dia 07 de fevereiro, deve receber entre 21 de fevereiro a 07 de março; e do dia 15 de fevereiro, de 1º de março a 15 de março.

Continue Reading

Anápolis

Cai volume de reclamações sobre transporte coletivo de Anápolis

Published

on

Efeito ocorre após propostas construídas em reunião entre representantes da CMTT, Vigilância Sanitária, Polícia Militar e Urban

DA REDAÇÃO

Um fiscal da Secretaria de Trânsito, Transportes e Serviços Urbanos (CMTT), de segunda a sexta-feira, ininterruptamente, dentro do terminal da Urban; Fiscais em locais pontuais e estratégicos distribuídos no Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA); Notificação de pontos de gargalos, com elevação do número de ônibus nessas rotas. Essas foram algumas das ações implementadas, e que já surtiram efeito, após reunião que ocorreu na última sexta-feira, 19, entre representantes de diversas esferas em busca de melhorar a prevenção da Covid-19 no sistema de transporte coletivo do município.

O gerente municipal de Vigilância Sanitária, Gúbio Dias Pereira, garante que é notória a redução de reclamações recebidas no órgão em relação ao número de usuário do transporte coletivo e à sanitização dos ônibus. “Ainda não temos esse dado traduzido em números. É algo empírico que observamos facilmente ao longo dos últimos dias”, revela.

O diretor de Trânsito, Transportes e Educação, Igor Lino Siqueira, explica que, inicialmente, foram observados alguns gargalos que, logo corrigidos, já foram suficientes para equalizar o número de transporte de passageiros de acordo com o decreto estadual (máximo de passageiros deve ser igual ou inferior à capacidade máxima de assentos). “Aumentamos o número de carros na Vila Jaiara, Avenida Pedro Ludovico, Recanto do Sol e ainda três veículos para o Daia”, explica. O cidadão pode contribuir com a fiscalização através do WhatsApp (62) 98596-5564, voltado para o atendimento a usuários do transporte coletivo.

Continue Reading

Anápolis

Anápolis tem o dobro da média nacional de internações por doenças mentais

Published

on

Doenças são as mais diversas como surtos psicóticos, stress, depressão, ansiedade, esquizofrenia, mal de Alzheimer, perturbação bipolar, manias, entre outras

Por Edilson Marçal

O município de Anápolis apresenta um perfil curioso em relação a internações por transtornos mentais e comportamentais. Enquanto a média nacional de internações por essa causa é de 4,4% do total geral de causas e a média estadual é de 4,6%, em Anápolis as doenças mentais correspondem a 8,45% das internações, conforme dados abertos do Ministério da Saúde, disponíveis no site do Datasus.

São considerados transtornos mentais e comportamentais doenças que interferem na capacidade cognitiva e nas emoções, resultando na limitação das capacidades pessoais ou sociais do indivíduo, como os surtos psicóticos, stress, depressão, ansiedade, esquizofrenia, mal de Alzheimer, perturbação bipolar, manias, entre outras. Também se enquadram nessa categoria transtornos resultantes do uso de álcool e outras drogas.

Uma possível causa para esse percentual acentuado é o fato de Anápolis ser referência para todo o Norte do Estado no tratamento de doenças mentais, uma vez que os demais municípios oferecem somente internação de urgência para esses transtornos. Os transtornos mentais e comportamentais são considerados problemas de saúde típicos do mundo contemporâneo, devido ao ritmo, estilo e hábitos de vida impostos pela modernidade.

Em Anápolis, o atendimento aos transtornos mentais e comportamentais no SUS ocorre de duas formas: as urgências em saúde mental e as internações de longa permanência. No caso de surtos psicóticos, recomenda-se que seja acionado o SAMU, que fará o encaminhamento para o ponto de atenção mais adequado.

Percentual de internações por transtornos mentais e comportamentais.

Fonte: DataSus
Continue Reading

Destaque