Connect with us

Goiás

Governo assina convênio para pavimentar GO-180 e recebe R$ 1 mi para obras

Published

on

Governador Ronaldo Caiado agradece parcerias entre Goinfra, prefeitura de Jataí, entidades representativas e produtores rurais

DA REDAÇÃO

O governador Ronaldo Caiado assinou nesta quinta-feira (18/02) convênio com a Prefeitura de Jataí para a pavimentação asfáltica da GO-180. No total, serão investidos R$ 475.311,32 em 28,5 quilômetros de rodovia.

Acompanhado pelo presidente da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes, Pedro Sales, Caiado ressaltou que a determinação da atual gestão é fazer asfalto do mesmo parâmetro do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), dentro de regras claras para que o cidadão goiano se sinta respeitado.

“Temos nos esforçado ao máximo, trabalhado diuturnamente, para superar essa fase de asfalto de ‘R$ 1,99’ e fazer obras dignas para todo cidadão”, garantiu durante solenidade, realizada em Montividiu, que também marcou abertura oficial da colheita da Soja em Goiás.

Na ocasião, o Governo de Goiás também recebeu a doação de R$ 1 milhão para a contratação de projetos de restauração da GO-326, entre Claudinápolis e Anicuns, e de recuperação de 13 pontes e cinco cortes de serra, procedimento necessário para abertura de rodovias.

O recurso foi arrecadado por uma campanha de entidades do setor agrícola, junto aos associados – Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Goiás), Associação dos Produtores de Soja e Milho de Goiás (Aprosoja Goiás), Associação Goiana dos Produtores de Sementes e Mudas (Agrosem) e Associação Goiana dos Produtores de Algodão (Agopa).

Caiado defendeu a parceria com o setor rural e destacou que em momentos críticos o agronegócio ajuda a sustentar o Estado. “Juntos, vamos mostrar que Goiás vai ser o melhor Estado para se viver, com segurança, condições de tratamento de saúde, educação, política social e oportunidade de emprego”, disse. Todo recurso será investido em ações para melhorar a capacidade de produção do produtor rural. “É para a gente expandir a condição de dignidade e de logística em Goiás”, afirmou. “Não estamos brincando de fazer governo”, acrescentou.

Prefeito de Jataí, Humberto Machado ressaltou que as parcerias com o Governo de Goiás poderão incrementar a produção agrícola do Estado, em especial no Sudoeste goiano; “Jataí ainda tem uma região que dá para abrir mais 100 mil hectares de lavoura”, sublinhou.

O presidente Pedro Sales lembrou que o Governo de Goiás recebeu o Estado em um cenário fiscal crítico, mas que, mesmo com todas as dificuldades econômicas, a atual gestão venceu desafios. “Fizemos os investimentos que precisávamos fazer e ainda temos pontos críticos a enfrentar”, disse. Ele destacou que uma das determinações do governador Ronaldo Caiado é sempre estar de braços dados com o setor rural. “A Goinfra está sempre de portas abertas para que juntos possamos batalhar e levar a melhoria que os senhores precisam para carregar o Brasil para frente”, projetou.

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, enalteceu o apoio dado pelo governador Ronaldo Caiado para o setor no Estado e reconheceu o trabalho desenvolvido pela Goinfra para impulsionar a produção agrícola de Goiás. “[O setor tem] pauta, demandas intensas, para  ter a oportunidade de escoar a produção e não atrapalhar a competitividade dos produtores dentro das propriedades rurais”, disse.

José Mário Schreiner, deputado federal e presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), afirmou que as parcerias feitas entre prefeituras, governo e produtores “são o epicentro da produção agropecuária do nosso Estado”. “Se não nos dermos os braços e não reconhecermos os avanços, não vamos conseguir avançar mais”, alegou.

O presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira, também falou dos bons resultados obtidos por meio de parcerias firmadas com o Estado. “Nós vemos a dificuldade que o governador pegou o Estado. Se não fossem as parcerias, talvez não estaríamos aqui vivendo este momento”, disse.

Fonte: www.goias.gov.br

Continue Reading
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Goiás

Goiás recebeu mais 81,8 mil doses de vacinas contra a Covid-19

Published

on

Doses da Coronavac e da Astrazeneca/Oxford chegaram ontem (24) ao estado

DA REDAÇÃO

Dois lotes de vacinas contra Covid-19 chegaram ontem (24) a Goiás. São 53 mil doses da AstraZeneca, suficientes para imunizar todos os idosos acima de 80 anos, e 28,8 mil unidades da CoronaVac. O anúncio foi feito ainda ontem nas redes sociais do governador Ronaldo Caiado.

A equipe de jornalismo da Rádio Imprensa solicitou à secretaria municipal de Saúde de Anápolis informações sobre quantas doses virão para a cidade e quais são as orientações para as pessoas que fazem parte do grupo prioritário para receber os imunizantes. A assessoria informou que ainda hoje (25) fará a divulgação dessas informações.

Vacinação

Goiás vacinou 187.456 pessoas, o que representa 2,64% da população do Estado, esse número está estagnado desde o início da semana por falta de doses para dar sequência à campanha de vacinação. Já a aplicação da segunda dose da vacina continua avançando aqui no Estado. A segunda dose já foi aplicada em 30.583 goianos.

Compra de vacinas

O governador Ronaldo Caiado enviou à Assembleia Legislativa um projeto autorizativo para destinar R$ 60 milhões de reais para comprar 1 milhão de imunizantes ao custo de R$ 60 reais cada. O projeto já foi aprovado.

Caiado também disse que vai remanejar outros R$ 60 milhões no orçamento da Secretaria Estadual de Saúde para comprar mais 1 milhão de doses, totalizando dois milhões de doses nesta primeira compra após a autonomia dada pelo STF a Estados e Municípios para comprar doses dos imunizantes.

Continue Reading

Goiás

Alego aprova R$ 60 milhões para compra de vacinas contra a Covid-19

Published

on

O projeto foi enviado à Assembleia Legislativa ontem (24) pelo governador Ronaldo Caiado e aprovado no mesmo dia

DA REDAÇÃO

A compra de vacinas contra a covid-19 pelo Governo de Goiás protagonizou os debates desta quarta-feira, 24, na Assembleia Legislativa. O assunto começou a ser debatido na sessão ordinária e se intensificou durante a reunião da Comissão Mista, realizada em seguida. Isso porque entrou em votação o projeto de lei nº 4008/21, enviado pelo Executivo, solicitando abertura de crédito extraordinário de R$ 60 milhões em favor do Fundo Estadual de Saúde (FES) para aquisição dos imunizantes. Após receber aval do colegiado, a proposta foi enviada ao Plenário.

Os deputados aprovaram a matéria, em primeira fase, com 28 votos favoráveis e nenhum contrário, durante sessão extraordinária realizada no início da noite, a qual foi aberta apenas para deliberação da mesma. Antes da aprovação da propositura, parlamentares das bancadas governista e de oposição se manifestaram sobre o assunto e fizeram algumas observações, principalmente, sobre o montante proposto pelo Governo para a aquisição das vacinas.

Ainda na Comissão Mista, Alysson Lima (Solidariedade) pediu vista do projeto, juntamente com os deputados Delegado Humberto Teófilo (PSL), Antônio Gomide (PT) e Lêda Borges (PSDB), que destacaram a possibilidade de dobrar o valor de compra para aumentar a capacidade de imunização. Além deles, Karlos Cabral (PDT), Helio de Sousa (PSDB) e Delegado Eduardo Prado (DC) solicitaram vistas, mas abriram mão do pedido após a interferência do presidente da Casa, Lissauer Vieira (PSB).

O presidente pediu para participar das discussões, justificando se tratar da matéria mais importante a tramitar nesse ano de 2021 na Assembleia. Ele afirmou não ser oportuno que os deputados apresentassem emendas aumentando o montante dos recursos a serem repassados à Secretaria da Saúde, alegando que os pares não têm a prerrogativa de alterar a dotação orçamentária.

Ao apresentar voto em separado rejeitando todas as emendas apresentadas na Comissão Mista, o líder do Governo na Alego, deputado Bruno Peixoto (MDB), justificou a decisão por falta de previsão orçamentária. “Não podemos dobrar o poder de compra por falta de dotação orçamentária e não podemos aprovar os R$ 120 milhões sem avaliar o impacto aos cofres públicos”, frisou. 

Por sua vez, Dr. Antonio (DEM), responsável pelo relatório da propositura na Comissão Mista, defendeu a iniciativa e ressaltou a cautela do governador. “Caiado está sendo cuidadoso com o dinheiro em caixa porque Goiás não entrou no Regime de Recuperação Fiscal (RRF) e que, caso isso não aconteça, terá que pagar mais de R$ 3 bilhões de dívidas. Todos nós queremos vacinar todos os goianos, mas a verba disponível no momento é de R$ 60 milhões. Posteriormente, teremos mais verbas e, em pouco tempo, Caiado garantirá imunização a todos os goianos”, ponderou.

Sessão ordinária

A aquisição de vacinas contra a covid-19 pelo Governo estadual também já tinha sido bastante discutida durante o Pequeno Expediente da sessão ordinária. Helio de Sousa (PSDB), que também é médico, foi um dos deputados a fazerem as suas considerações sobre o tema.

O parlamentar defendeu que é mais salutar investir o valor em compra de imunizante do que em custeio de hospitais. “É melhor gastar o que for necessário para comprar a vacina e imunizar a população do que fazer o custeio dos hospitais e ter a atividade comercial sendo bloqueada”. No entanto, para Helio, é necessário que o orçamento seja superior aos R$ 60 milhões propostos pelo governador. “Em vez de pedir R$ 60 milhões, deveria pedir valor muito superior, deveria pedir R$ 200, R$ 300 milhões e usar conforme disponibilidade do tesouro, mas já com a autorização da Casa”, sugeriu.

Vários parlamentares ocuparam a tribuna durante a sessão ordinária para discutir o assunto. Entre eles, a deputada Lêda Borges, Alysson Lima, Antônio Gomide, Talles Barreto (PSDB) e Delegada Adriana Acorssi (PT).

Continue Reading

Goiás

Ipasgo divulga telefones para atendimento em cidades com novas regras de restrição

Published

on

Suporte a usuários é dado pelos telefones (64) 3462-1636 (Goiandira), (64) 3441-2148 (Catalão), (62) 3323-1621 (Ceres) e (62) 3312-1739 (Itapuranga)

DA REDAÇÃO

As cidades de Goiandira, Catalão, Ceres e Itapuranga decretaram estado de calamidade pública e interromperam as atividades não essenciais, em virtude da pandemia de Covid-19, e em alinhamento à Nota Técnica nº 01/2021, emitida pelo Governo de Goiás, por meio da Secretaria Estadual de Saúde (SES-GO). Nessas localidades, portanto, o atendimento presencial em unidades do Instituto de Assistência dos Servidores Públicos de Goiás (Ipasgo) está suspenso temporariamente.

Beneficiários do plano que precisam de qualquer tipo de suporte nesses municípios deverão entrar em contato com as equipes pelos telefones (64) 3462-1636 (Goiandira), (64) 3441-2148 (Catalão), (62) 3323-1621 (Ceres) e (62) 3312-1739 (Itapuranga). Apenas em casos de extrema necessidade, a colaboradora do posto agendará atendimento presencial.

Vale lembrar, ainda, que é possível resolver demandas sem sair de casa. Os beneficiários do Ipasgo contam com 24 serviços on-line que estão disponíveis no site www.ipasgo.go.gov.br ou no aplicativo Ipasgo Fácil, disponível para download gratuito na Play Store e na Apple Store. Por meio deles, é possível fazer a troca da senha, o bloqueio e a solicitação de um novo cartão, visualizar o status do plano, bem como ter acesso ao Cartão Virtual.

Caso o usuário ainda não tenha senha cadastrada para utilizar o aplicativo Ipasgo Fácil, basta ligar no 0800 62 1919 e solicitar uma senha, ou então pelo site do Ipasgo www.ipasgo.go.gov.br em “Usuário” – “Portal do usuário” – “Primeiro acesso”.

O presidente do Ipasgo, Hélio José Lopes, reforça as medidas de proteção contra a Covid-19 estabelecidas pelo Governo de Goiás. “Estamos passando por um momento muito delicado. Atualmente, há três variantes do vírus circulando no Estado e não podemos nos descuidar. Faremos o que for necessário para conter a transmissão”, salientou.

Restrições

No dia 16 de janeiro, o Ipasgo publicou a Portaria Normativa nº 003/2021, que suspendeu, por 21 dias, as cirurgias de caráter eletivo. A decisão cumpriu uma determinação doj Governo de Goiás e teve como objetivo aumentar a disponibilidade de leitos nos hospitais da rede credenciada para atender aos casos de internação de pessoas com Covid-19.

Neste período, somente serão efetivados procedimentos e cirurgias de urgência e emergência que tenham riscos e necessidades comprovados pela auditoria do Instituto. “Agora, a prioridade é garantir que os beneficiários porventura vítimas de contaminação pelo novo coronavírus recebam o atendimento adequado”, afirmou.

Continue Reading

Destaque