Connect with us

Goiás

Goiás deverá comprar 2 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19

Published

on

Metade das doses será comprada por meio do uso de R$ 60 milhões autorizados ontem na Assembleia Legislativa; outra metade será adquirida com recursos da SES, que serão remanejados no orçamento

DA REDAÇÃO

O Governo do Estado deverá adquirir dois milhões de vacinas contra a Covid-19. A compra será fracionada. Metade das doses será adquirida graças a aprovação e um projeto enviado pelo governador Ronaldo Caiado, ontem (24), à Assembleia Legislativa, onde foi solicitado o uso de R$ 60 milhões para adquirir 1 milhão de imunizantes ao custo de R$ 60,00 reais cada. O projeto já foi aprovado pelos deputados.

Caiado também disse que vai remanejar outros R$ 60 milhões no orçamento da Secretaria Estadual de Saúde para comprar mais 1 milhão de doses, totalizando dois milhões de doses nesta primeira compra após a autonomia concedida pelo STF a Estados e Municípios para comprar doses dos imunizantes.

O anúncio de novas vacinas foi feito logo após a formação de maioria no Supremo Tribunal Federal (STF) para permitir a compra dos imunobiológicos por Estados e municípios, caso a União descumpra o Plano Nacional de Imunização. A entrevista coletiva aconteceu após reunião com prefeitos, vereadores e lideranças da Região Metropolitana de Goiânia (RMG), na manhã desta quarta-feira (24/2), na antiga sede da prefeitura de Goianira, hoje Secretaria Municipal de Educação.

“Trabalho no sentido de recuperar o tempo perdido. Se essa alternativa foi dada pelo Supremo [STF], vamos atrás dela. Vamos usar todo nosso prestígio internacional, com embaixadas e contatos que temos”, pontuou Caiado.

Outros investimentos

Ontem (24), em Goianira, durante entrevista coletiva, o governador Ronaldo Caiado informou também anunciou a abertura, em março, do Hospital de Uruaçu, que pode chegar a 60 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes vítimas da doença. Outra novidade é a abertura de mais 10, em Iporá. Caiado afirmou que equipamentos já estão a caminho do município. São “10 monitores, 10 ventiladores, 40 bombas de infusão. Estamos abrindo mais leitos no Oeste goiano pela sobrecarga que lá está. São Luís de Montes Belos não deu conta de suportar”, explicou o governado, que ressaltou: “Sem o gesto egoísta de achar que qualquer aquisição será feita pensando única e exclusivamente em nós. Vocês jamais verão em mim um comportamento semelhante ao do governador do Distrito Federal”, criticou, em menção às declarações recentes do governador Ibaneis Rocha, de que vai fechar as fronteiras do DF com Goiás.

Segundo detalhou, já foi adquirido um tomógrafo de 64 canais, “o mais sofisticado que existe, da Siemens”. Ele pontuou que esse esforço vem sendo uma constante e que houve um avanço significativo, que ficará como legado para a Saúde do Estado. Foram abertos, citou, leitos em Formosa, Luziânia, Itumbiara, Jaraguá, Porangatu, entre outros. “Eu duvido que haja outra estrutura, criada em apenas um ano e meio de governo, comparável à que instalamos. Estamos dando uma resposta, em termos de musculatura, que nenhum outro governo deu. São mais de 800 leitos em Goiás, 390 de UTI só para Covid”, frisou o governador.

Conscientização

Apesar da ampliação da infraestrutura, o governador reiterou que é preciso que a sociedade se conscientize. “Precisamos entender que não temos médicos, enfermeiras, radiologistas, todo o pessoal da área de manutenção dos hospitais na mesma proporção que se tem a contaminação das pessoas hoje.”

Caiado também afirmou que, nesta semana, será repassada uma verba na ordem de R$ 24 milhões para a área de assistência social dos municípios, “ampliando a capacidade dos prefeitos de atender necessidades emergenciais”.

Goiás

Após três meses, primeira dose da vacina da covid chegou a 14% dos goianienses

Published

on

No que se refere à segunda dose, somente 6,9% dos goianienses receberam o reforço

DA REDAÇÃO

Três meses após o início da vacinação contra a Covid-19 em Goiânia, o município conseguiu aplicar a primeira dose em 14,3% da população. No que se refere à segunda dose, o número é menor: apenas 6,9% dos goianienses receberam o reforço contra o vírus.

Conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS), do total de doses aplicadas, 216.957 são referentes à primeira dose. As outros 104.919 são referentes à segunda dose. A prefeitura informou que 390.803 doses já foram entregues na capital, mas 321.876 já foram aplicadas.

A SMS informou também que o grupo de idosos representa a maior parcela dos vacinados até então. No total, já foram destinadas 157.183 vacinas de primeira dose e 62.749 de segunda dose para pessoas idosas. Trabalhadores da saúde aparecem na sequência, com 56.097 vacinas referente à primeira dose e 41.684 referentes à segunda dose.

Situação nos hospitais

Segundo boletim da SMS atualizado neste terça-feira (20), 84,4% das UTIs da capital estão ocupadas. Nas enfermarias, esse número corresponde a 66%.

Até o momento, Goiânia confirmou 142.055 casos de Covid-19 e 4.219 óbitos pela doença.

Continue Reading

Goiás

À ONU, Caiado pede que Brasil possa produzir princípio ativo da vacina contra Covid

Published

on

Sugestão do governador é que a produção ocorra mediante a pagamento de royalties

DA REDAÇÃO

Em reunião com a Organização das Nações Unidas (ONU), o governador Ronaldo Caiado (DEM) pediu para que o Brasil e outros países sejam autorizados a produzir o ingrediente farmacêutico ativo (IFA) utilizado na vacina contra a Covid-19. A sugestão do democrata é que a produção ocorra mediante a pagamento de royalties. Atualmente, apenas China, Índia, Rússia e Estados Unidos têm permissão para fabricar o princípio ativo.

A reunião ocorreu na última sexta-feira (14), de maneira virtual, e teve a participação da secretária-geral adjunta da ONU, Amina Mohammed, e governadores de outros estados brasileiros.

Na ocasião, o democrata disse que é inadmissível que somente quatro países possam fabricar o ingrediente para bilhões de pessoas.“Isso atrasa demais o processo de vacinação. Por isso a ONU precisa intermediar esse processo e garantir que possamos produzir o IFA mediante o pagamento de royalties”, salientou no encontro.

A secretária-geral Amina Mohammed acenou positivamente à sugestão de Caiado e declarou ser necessária a ação conjunta de todos. De acordo com Marlova Noleto, coordenadora da ONU no Brasil, o país será auxiliado em relação a medicamentos, vacinas e ajuda humanitária. “Vamos intensificar isso”, garantiu.

A ONU também anunciou que vai antecipar ao Brasil o repasse de quatro milhões de doses. Elas devem chegar ainda em abril. Outras quatro milhões de unidades podem vir em maio. Os imunizantes fazem parte do consórcio Covax Facility.

Continue Reading

Goiás

Governo de Goiás quer ampliar o prazo do estado de calamidade

Published

on

Novo decreto deve ser editado, o efeito do anterior terminou no fim de 2020.

O governo enviou à Assembleia Legislativa, um pedido de prorrogação do estado de calamidade em Goiás até 31 de dezembro. Com isso, será possível que o estado use recursos para o combate à pandemia de Covid-19, que recrudesceu nos últimos meses. Na justificativa, consta que há previsão da redução das receitas públicas e que as despesas com medidas para atenuar a crise gerada pela pandemia possam aumentar e que a não prorrogação poderia paralisar consideravelmente o aparto público

Continue Reading

Destaque