Connect with us

Goiás

Fundo de Equalização vai liberar R$ 60 milhões para micro e pequenas empresas, em 2021

Published

on

Objetivo do Fundeq é facilitar acesso a crédito para pequenos empreendedores e produtores rurais, além de garantir manutenção de empregos

DA REDAÇÃO

Os membros do Conselho Deliberativo do Fundo de Equalização para o Empreendedor (Fundeq) se reuniram pela primeira vez, nesta sexta-feira (08/01), para definição de linhas de crédito, depósitos iniciais, além de detalhes burocráticos do fundo, que foi aprovado pelo plenário da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) e sancionada pelo governador Ronaldo Caiado no dia 29 de dezembro de 2020. Durante a reunião, realizada na Secretaria da Retomada, foi aprovada a liberação de R$ 60 milhões para empréstimo em 2021.

Participaram do encontro, os secretários da Retomada, César Moura; da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Antônio Carlos de Souza Lima Neto; da Indústria, Comércio e Serviços, Adonídio Neto; e o presidente da GoiásFomento, Rivael Aguiar. A assessora jurídica Alexandra Barros também esteve presente, representando o deputado estadual Cairo Salim, que integra o Conselho em nome da Alego.

O Fundeq tem como objetivos específicos democratizar, fomentar, socializar e aumentar a competitividade das atividades desenvolvidas por trabalhadores autônomos, microempreendedores individuais, microempresas, empresas de pequeno porte, produtores rurais e outras atividades ligadas ao agronegócio.

Para o titular da Retomada, César Moura, a criação do fundo de equalização vai beneficiar os micro e pequenos empresários que mais foram afetados negativamente pela pandemia de Covid-19. “Nossa luta é para conseguir reduzir no mínimo 50% do custo financeiro das operações de crédito dos microempreendedores individuais, além de artesãos e outros profissionais da economia criativa”, lembrou Moura.  

O secretário também destacou a preocupação do governador em criar projetos que atendam os mais vulneráveis. “Estabelecer o Fundeq é mais uma prova da atenção prioritária que Ronaldo Caiado tem dado aos micro e pequenos empresários. A partir de agora, mais linhas de crédito poderão ser criadas para atender vários segmentos, inclusive com a redução de juros”, pontuou o secretário da Retomada.

O titular da Seapa, Antônio Carlos de Souza Lima Neto, destacou o apoio do Fundeq ao setor agropecuário, por meio das linhas que competem ao segmento produtivo rural, que é a mola propulsora da economia goiana. “Em ação conjunta, atuamos na operacionalização e organização das principais linhas de financiamento que serão oferecidas ao agro de Goiás, em especial, aos agricultores familiares, contribuindo para a produção e, consequentemente, gerando emprego e renda para nosso Estado”, disse.

O secretário da SIC, Adonídio Neto, também elogiou a decisão do governador Ronaldo Caiado em criar o Fundeq que, para ele, é mais uma ferramenta criada pelo Governo de Goiás para fomentar a geração de empregos e renda às famílias. “O Fundo ajudará os empreendedores, especialmente os micro e pequenos, que precisam do apoio do governo para manterem os seus negócios abertos e em pleno funcionamento”, disse Adonídio.

Segundo o presidente da GoiásFomento, Rivael Aguiar, o Fundeq representa um marco na política de concessão de crédito pelo Estado e é decorrente de um projeto de lei encaminhado pelo governador Ronaldo Caiado, com o objetivo de promover a retomada da economia. “A composição desse Conselho demonstra exatamente a preocupação do governo com esses setores, visto que é formado pelos titulares da Retomada, da SIC, da Seapa, e pela GoiásFomento, além de um representante da Assembleia Legislativa, atuando como ente fiscalizador das ações do poder executivo”, declarou.

Fonte de recursos

A criação do Fundeq não vai onerar as contas públicas, já que os recursos sairão dos resultados alcançados das atividades de fomento empreendidas pela GoiásFomento. 

Os recursos do Fundeq serão provenientes de transferências de fundos públicos para o cumprimento de seus objetivos, de instituições governamentais e não governamentais, nacionais e internacionais, participantes de projetos de parceria com a GoiásFomento ou órgãos da administração direta e indireta do Estado de Goiás. Outras fontes serão as doações de qualquer natureza de pessoas físicas ou jurídicas, públicas ou privadas, bem como os valores resultantes dos rendimentos de aplicações financeiras e de saldos não aplicados.

Fonte: www.goias.gov.br

Continue Reading
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Goiás

Hospital para Covid em Uruaçu deve ser inaugurado em 08 de março

Published

on

Estrutura tem 68 leitos de UTI e 118 enfermarias e será referência para tratamento de casos suspeitos e confirmados de infecção durante a pandemia

DA REDAÇÃO

O governador Ronaldo Caiado vistoriou a obra de construção do Hospital de enfrentamento à Covid-19 do Centro-Norte Goiano (HCN), em Uruaçu, na manhã deste domingo (28/02). A unidade será estruturada para ser referência na região para casos suspeitos e confirmados de infecção pelo coronavírus durante a pandemia, com capacidade para cerca de 200 leitos, sendo 68 de Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) e 118 de enfermarias. “Será transformado em um hospital que vai dar suporte 100% ao tratamento e enfrentamento à Covid-19. Terá aqui não só uma estrutura diferenciada, como também toda uma equipe muito bem treinada, diante de um ano que nós já estamos convivendo, infelizmente, com esse vírus”, destacou Caiado.

O governador anunciou que o início do funcionamento do hospital está previsto para o próximo dia 08 de março. “Só inauguro o que vai funcionar ou o que está funcionando. Hoje é uma visita de vistoria. Estou aqui com meus secretários, todos eles para vistoriarem essa estrutura, como também com toda a equipe técnica. O ‘start’ é a partir do dia 08, oportunidade em que começaremos a abrir os leitos para receber as pessoas contaminadas pela Covid-19”, informou.

A unidade hospitalar já recebeu equipamentos para acompanhamento e diagnóstico dos pacientes. Foram instalados tomógrafos de 64 canais, aparelhos de raios X e ultrassonografia, entre outros. “Um tomógrafo que tem uma capacidade de resolução, uma rapidez de fazer uma tomografia de pulmão e com imagem com nível de detalhes maior ainda”, explicou o governador sobre a tecnologia adquirida para atender a população no local.

O secretário de Estado de Saúde, Ismael Alexandrino, pontuou que as ações de saúde têm todo o respaldo necessário por parte do governador. “Pelo fato de ser médico, ele entende as ações que, muitas vezes, são impopulares, mas são corretamente adotadas de forma técnica para ter o impacto que se espera na população e cuidar do cidadão goiano”, disse.

No Hospital de Uruaçu, o governador se reuniu com o titular da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Ismael Alexandrino, o presidente da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), Pedro Sales, bem como com diretores da organização social responsável pela gestão do HCN e equipe de engenheiros para acertar os últimos detalhes para finalizar a obra. A vistoria percorreu toda a estrutura hospitalar incluindo setores como a central de gás, geradores e caldeira.

Maior obra da região

Após a pandemia, o Hospital do Centro-Norte Goiano terá finalidade de hospital geral para atendimento regional de urgência e emergência. A estrutura comportará cirurgias, internações e casos de alta complexidade. O investimento do Governo de Goiás na construção é de R$ 117 milhões, o que torna a obra a maior da área da saúde da região.

O local também terá um centro oncológico. “Teremos aqui também em Uruaçu uma ala do hospital para tratar pacientes com câncer. Tudo isso será instalado aqui dentro, lógico com estrutura de hemodiálise, centro cirúrgico, de UTIs, de cirurgias de urgência e de rotina, e também de atendimento aos pacientes do ponto de vista clínico”, anunciou o governador.

A unidade chegou a ser inaugurada na gestão anterior, entretanto, estava inacabada e com a construção paralisada. “Esse hospital, como outros também que eu recebi no Governo, tem um histórico triste. Foi inaugurado, nunca atendeu um paciente, mais da metade da obra não estava concluída”, ressaltou Caiado.

A obra, de responsabilidade técnica da Goinfra, foi retomada em fevereiro do ano passado e, por empenho da gestão, recebeu reforço operacional para acelerar a conclusão. No local chegaram a trabalhar mais de 100 operários.

Segundo o presidente da Goinfra, Pedro Sales, a obra apresentava uma série de inconsistências. “Organizamos isso, realinhamos e, da nossa gestão, já temos aproximadamente R$ 45 milhões investidos nessa estrutura. Estamos de mãos dadas aqui com a SES, com a organização social que vai gerir, fazendo os últimos ajustes de ocupação para que a gente tenha os primeiros pacientes recebendo a devida assistência aqui”, afirmou. O empreendimento possui uma área total de 63 mil metros quadrados de terreno e 35 mil metros quadrados de área construída.

Continue Reading

Goiás

Governador garante que vacinas compradas para Goiás será destinada aos goianos

Published

on

Duplicidade de entendimento surgiu com a declaração de que as doses seriam disponibilizadas ao Plano Nacional de Imunização

DA REDAÇÃO

As vacinas que o estado de Goiás pretende comprar serão destinadas aos goianos. É o que garantiu a assessoria do governo do estado ao Mais Goiás. De acordo com o Palácio das Esmeraldas, as doses serão disponibilizadas ao Plano Nacional de Imunização, mas serão destinadas à população do estado integralmente.

O governo explicou que a responsabilidade pela aquisição e distribuição das vacinas é do Ministério da Saúde e que os R$ 60 milhões aprovados para a compra dos imunizantes irão incorporar com recursos de outros estados para a compra de um lote maior.

Continue Reading

Goiás

Gestores, fiscais e empresários vão responder por prejuízos em obras estaduais paralisadas

Published

on

TCE-GO exige que Goinfra elabore plano para impedir degradação de serviços realizados

DA REDAÇÃO

A paralisação de cinco obras rodoviárias em Goiás causou um prejuízo ao Estado estimado em mais de R$ 1,34 milhão no período de dezembro de 2014 a 2017, valores da época. É o que aponta auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Estado de Goiás, julgada nesta quinta-feira (25/fev), que determinou a instauração de cinco tomadas de contas especiais destinadas a atualização monetária dos danos, identificação dos responsáveis e exigência de ressarcimento, além da apresentação, em 30 dias, de plano de ação para impedir que as intempéries continuem danificando serviços já realizados.

A auditoria foi relatada pelo conselheiro Celmar Rech e instaurada em face de representação do Ministério Público de Contas, para apurar o grande número de obras públicas estaduais paralisadas, a cargo da então Agetop, hoje Goinfra. As inspeções, notas técnicas e relatórios foram produzidos pelo Serviço de Fiscalização de Obras e Serviços de Engenharia -Infraestrutura.

As irregularidades principais envolvem camadas de pavimento sem proteção por revestimento que se deterioraram em decorrência do abandono das obras pelas empresas contratadas, sem que a Agetop tenha aplicado sanções pela rescisão unilateral dos contratos. Foram ainda identificados pagamentos de serviços em duplicidade ou não realizados.

Os trechos auditados foram: Mairipotaba/Entroncamento BR-060, empresa Terra Forte; Crixás/Nova Crixás, Construtora Ingá ltda; Colinas do Sul/Minaçu, Engesa Engenharia S.A,, subcontratada parcialmente para Construtora Centro Leste (GO-132 trecho Colinas/Minaçu; GO-174, trecho Diorama/Entroncamento GO-326 – Montes Claros de Goiás, Terra Forte Construtora Ltda; e, GO-239, trecho Entroncamento GO-164/Divisa Goiás/MT-Bandeirantes – lote 2, Unidas Engenharia Ltda.

Processo: 201700047000595

Fonte: Assessoria de Comunicação do TCE/Goiás

Continue Reading

Destaque