Connect with us

Goiás

“Estamos há quase dois anos sem referência de corrupção”, afirma Caiado

Published

on

Wagner Campos Rosário esteve em Goiânia na noite desta quinta-feira (26/11) para falar sobre ‘O papel da Controladoria-Geral da União no combate à corrupção no Brasil’.

DA REDAÇÃO

O governador Ronaldo Caiado destacou as ações de Estado referentes ao combate enérgico à corrupção e à defesa da correta aplicação de recursos públicos ao participar do workshop “O papel da CGU no combate à corrupção no Brasil”, realizado pelo ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Campos Rosário, na noite desta quinta-feira (26/11), na Associação de Subtenentes e Sargentos de Goiás (Assego), em Goiânia. “Estamos há quase dois anos sem referência de corrupção. As pessoas estão vendo que, aquilo que se praticava e era rotina, hoje não ocupa mais o noticiário”, comparou o governador.

Antes de passar a palavra ao palestrante da noite, Caiado destacou o prestígio de Wagner Campos junto ao presidente Jair Bolsonaro. “Esse jovem ministro, em sua trajetória de vida, se debruçou em se qualificar como um dos maiores especialistas na área de combate à corrupção, ocupando a CGU, setor indispensável para que o dinheiro público seja corretamente aplicado.”

Delação premiada, os pilares de trabalho da CGU e portal da transparência foram alguns dos tópicos da palestra, na qual Rosário também elogiou o Compliance implantado em Goiás. Em coletiva antes do evento, o ministro informou que um novo plano anticorrupção do Governo Federal deve ser lançado em dezembro. “É um plano estruturado para os próximos cinco anos, com ações bastante importantes. Algumas aderentes ao que organismo internacionais que cuidam da área preconizam; outras, são inovações e há medidas que já adotamos”, detalhou.

Avanços

Entre as iniciativas de sua gestão, o governador Ronaldo Caiado destacou o Programa de Compliance Público de Goiás, sob a coordenação da Controladoria-Geral do Estado, em vigência desde fevereiro de 2019 e implantado em 21 órgãos da administração pública, que, juntos, movimentam cerca de 90% dos recursos orçamentários do Tesouro Estadual. “Passamos a ter um processo harmônico, interligado, e com isso, mostramos resultados. Hoje a população sabe que o dinheiro público é aplicado corretamente, fazendo com que chegue aos mais necessitados, resgatando a dignidade e dando cidadania ao povo”, afirmou Caiado.

Para Rosário, independentemente do momento político, é sempre importante divulgar o trabalho e desenvolver na sociedade a preocupação para com o combate à corrupção, e que os recursos cheguem na ponta. “O que importa é o trabalho sério, contínuo, que seja de Estado e traga a população para dentro dessa luta.” Na avaliação do ministro,  a corrupção ainda é um sério problema no País. “São atos reprováveis porque tiram dos cidadãos, que necessitam de recursos públicos e da capacidade de atuação do Estado, a capacidade de ter esperança num futuro melhor.”

Ainda segundo Rosário, a sensação de que a corrupção aumentou no Brasil se deve a um índice de percepção mais acurado por parte sociedade. “Pioramos neste índice, mas é porque a gente detecta e investiga mais. Quando as pessoas ouvem mais falar do assunto têm a sensação de que aumentou. Mas, no geral, está havendo mais conscientização e tenho certeza que será um trabalho que a longo prazo trará resultados positivos.”

O deputado federal Vitor Hugo, que convidou e articulou a vinda de Rosário para a capital de Goiás, pontuou que o objetivo do workshop foi destacar os avanços do governo de Jair Bolsonaro no combate à corrupção e exaltou a qualidade do currículo do convidado. “Acredito piamente em nosso presidente. Sei que a escolha dele foi técnica, o que é grande diferencial de outros governos. Se vossa excelência compõe seu grupo seleto de ministros, é porque tem a confiança do presidente.”

O controlador-geral do município, Juliano Bezerra, que representou o prefeito Iris Rezende no ato, destacou que Caiado faz “total diferença no combate à corrupção no Estado, que é destaque nacional.“ Ressaltou também os avanços na transparência no âmbito municipal, a partir da parceria com a CGE. “De 246 municípios no Estado, saímos do 221º para 15º lugar, com nota 97 do Tribunal de Contas dos Municípios. Alcançamos também, na pandemia, o primeiro lugar entre as capitais na transparência com as despesas da Covid-19.”

Presidente da Assego, o subtenente Luiz Cláudio Coelho de Jesus entregou a Caiado um kit com chapéu e máscaras personalizadas, como forma de “singela homenagem” ao governador. O gesto, explicou, representa a gratidão de todos pelo governador “abraçar os nossos policiais e bombeiros militares como filho. Bater no peito e dizer ‘a minha polícia, meu corpo de bombeiros’”. “É de um governador paternalista como o senhor que precisamos, para combater a corrupção, extirpar de vez a corrupção e reduzir ainda mais os índices de criminalidade”, concluiu.

Também prestigiaram o workshop o superintendente da CGU Regional Goiás, Renato Barbosa Medeiros; a gerente de operações da Polícia Civil de Goiás, delegada Érika Brotel; coronel Newton Nery de Castilho, representante da Polícia Militar; superintendente da Polícia Rodoviária Federal em Goiás, inspetor Vinícius Veiga Fleury; o prefeito de Mozarlândia, Walter Aleixo; prefeito eleito de Cachoeira Dourada, Rodrigo Rodrigues; além de membros das forças de segurança, presidentes de sindicatos e associações.

Fonte: www.goias.gov.br

Clique para comentar

Deixe uma resposta

Goiás

Após três meses, primeira dose da vacina da covid chegou a 14% dos goianienses

Published

on

No que se refere à segunda dose, somente 6,9% dos goianienses receberam o reforço

DA REDAÇÃO

Três meses após o início da vacinação contra a Covid-19 em Goiânia, o município conseguiu aplicar a primeira dose em 14,3% da população. No que se refere à segunda dose, o número é menor: apenas 6,9% dos goianienses receberam o reforço contra o vírus.

Conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia (SMS), do total de doses aplicadas, 216.957 são referentes à primeira dose. As outros 104.919 são referentes à segunda dose. A prefeitura informou que 390.803 doses já foram entregues na capital, mas 321.876 já foram aplicadas.

A SMS informou também que o grupo de idosos representa a maior parcela dos vacinados até então. No total, já foram destinadas 157.183 vacinas de primeira dose e 62.749 de segunda dose para pessoas idosas. Trabalhadores da saúde aparecem na sequência, com 56.097 vacinas referente à primeira dose e 41.684 referentes à segunda dose.

Situação nos hospitais

Segundo boletim da SMS atualizado neste terça-feira (20), 84,4% das UTIs da capital estão ocupadas. Nas enfermarias, esse número corresponde a 66%.

Até o momento, Goiânia confirmou 142.055 casos de Covid-19 e 4.219 óbitos pela doença.

Continue Reading

Goiás

À ONU, Caiado pede que Brasil possa produzir princípio ativo da vacina contra Covid

Published

on

Sugestão do governador é que a produção ocorra mediante a pagamento de royalties

DA REDAÇÃO

Em reunião com a Organização das Nações Unidas (ONU), o governador Ronaldo Caiado (DEM) pediu para que o Brasil e outros países sejam autorizados a produzir o ingrediente farmacêutico ativo (IFA) utilizado na vacina contra a Covid-19. A sugestão do democrata é que a produção ocorra mediante a pagamento de royalties. Atualmente, apenas China, Índia, Rússia e Estados Unidos têm permissão para fabricar o princípio ativo.

A reunião ocorreu na última sexta-feira (14), de maneira virtual, e teve a participação da secretária-geral adjunta da ONU, Amina Mohammed, e governadores de outros estados brasileiros.

Na ocasião, o democrata disse que é inadmissível que somente quatro países possam fabricar o ingrediente para bilhões de pessoas.“Isso atrasa demais o processo de vacinação. Por isso a ONU precisa intermediar esse processo e garantir que possamos produzir o IFA mediante o pagamento de royalties”, salientou no encontro.

A secretária-geral Amina Mohammed acenou positivamente à sugestão de Caiado e declarou ser necessária a ação conjunta de todos. De acordo com Marlova Noleto, coordenadora da ONU no Brasil, o país será auxiliado em relação a medicamentos, vacinas e ajuda humanitária. “Vamos intensificar isso”, garantiu.

A ONU também anunciou que vai antecipar ao Brasil o repasse de quatro milhões de doses. Elas devem chegar ainda em abril. Outras quatro milhões de unidades podem vir em maio. Os imunizantes fazem parte do consórcio Covax Facility.

Continue Reading

Goiás

Governo de Goiás quer ampliar o prazo do estado de calamidade

Published

on

Novo decreto deve ser editado, o efeito do anterior terminou no fim de 2020.

O governo enviou à Assembleia Legislativa, um pedido de prorrogação do estado de calamidade em Goiás até 31 de dezembro. Com isso, será possível que o estado use recursos para o combate à pandemia de Covid-19, que recrudesceu nos últimos meses. Na justificativa, consta que há previsão da redução das receitas públicas e que as despesas com medidas para atenuar a crise gerada pela pandemia possam aumentar e que a não prorrogação poderia paralisar consideravelmente o aparto público

Continue Reading

Destaque