Connect with us

Anápolis

Conjunto Filostro ganha policiamento especializado

Published

on

O cair da noite no Conjunto Filostro Machado é sinônimo de ruas vazias, elevação de insegurança e aumento do número de furtos e assaltos. Embora a assessoria da Polícia Militar (PM) tenha se recusado a informar os índices de crimes no setor neste ano, moradores afirmam que ‘quem não assaltado, conhece alguém que já tenha sido’. Por isso, a notícia sobre a chegada de um Comando de Policiamento Especializado (CPE) da Polícia Militar foi bem recebida pela comunidade.
O novo batalhão da PM vai se instalar onde, atualmente, funciona o Centro Cultural Filostro Machado, na Avenida Airton Senna. Mas calma lá, nada de entrar policiamento e sair eventos culturais. O bairro, um dos mais populosos de Anápolis, contará com as duas frentes de trabalho. Segundo o secretário da cultura, Erivelson Borges Filho, crianças e adolescentes assistidas no Centro Cultural terão agora um novo espaço. “Eles vão para o Centro de Recondicionamento de Computadores (CRC), localizado ali perto, inclusive, com espaço bem maior”, diz.
Ele explica que esse novo local será provisório, até que um novo prédio seja construído. E o ponto já está na mira: uma quadra ociosa que, inclusive, fica ao lado do prédio que será cedido à Polícia. “Já pedimos para que seja feito o projeto que, claro, será até melhor. Isso porque será construído aos moldes das necessidades do centro”, ressalta.
Segundo Erivelson, ao longo do mês de julho, será feita a mudança do centro cultural para o CRC. Na prática, o batalhão poderá se instalar no local já no mês de agosto. “A informação que temos é de que eles vão instalar em agosto e, concomitantemente, serão feitas as readequações no local”, diz.
Há quatro anos, a comerciante Fabiane Xavier de Oliveira, mudou para o bairro, logo quando abriu uma loja de ferragens com o marido. “Nunca fui assaltada, mas já tive que correr de um homem às 11 horas da manhã. Além disso, ninguém tem coragem de sair à noite se não for de carro ou moto. Essa notícia (instalação de um batalhão) é maravilhosa”, diz.
Ela está longe de estar sozinha. A equipe de reportagem conversou com diversos moradores e comerciantes e todos são favoráveis a instalação do novo batalhão. Uma delas é Nelci Ferreira. “Só a presença deles aqui já deve coibir muitos crimes no bairro”, acredita.
Texto extraído portal Anápolis

Continue Reading
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Anápolis

Pontos fixos de vacinação estão com baixa procura de idosos cadastrados

Published

on

Ginásio Internacional Newton de Faria, CMTT e as unidades de saúde da Vila União, Vila Norte e Filostro Machado funcionam como local de imunização permanente de segunda a sexta, das 8h às 16h

DA REDAÇÃO

Empenhada em agilizar a imunização de idosos a partir de 80 anos que já estão cadastrados pelo Zap da Vacina, tanto na primeira dose quanto na segunda (para os que já estão no período de fazer o reforço, conforme indicado no cartão de vacinas), a Prefeitura de Anápolis alerta para a baixa procura nos cinco pontos fixos da cidade, reforçando o chamado para os grupos da faixa etária liberada para a vacinação. Os pontos fixos são as unidades de saúde da Vila União, Vila Norte e Filostro Machado; CMTT; e Ginásio Internacional Newton de Faria, e o funcionamento é de segunda a sexta, das 8h às 16h.

“Para saber a data correta, é necessário identificar o dia da primeira dose e a data limite, que consta do cartão de vacinas. É importante também avisar que idosos não acamados que não foram vacinados em domicílio devem procurar os pontos fixos para aplicação da segunda dose”, frisa a diretora de Vigilância em Saúde, Mirlene Garcia. Ela explica que a partir de 14 dias da primeira dose a pessoa já pode receber a segunda.

Por exemplo, quem recebeu a vacina no drive-thru em 31 de janeiro pode tomar a segunda dose a partir do dia 14 de fevereiro até o dia 28 de fevereiro, preferencialmente. O mesmo acontece com quem foi imunizado nas outras ações de drive-thru: do dia 07 de fevereiro, deve receber entre 21 de fevereiro a 07 de março; e do dia 15 de fevereiro, de 1º de março a 15 de março.

Continue Reading

Anápolis

Cai volume de reclamações sobre transporte coletivo de Anápolis

Published

on

Efeito ocorre após propostas construídas em reunião entre representantes da CMTT, Vigilância Sanitária, Polícia Militar e Urban

DA REDAÇÃO

Um fiscal da Secretaria de Trânsito, Transportes e Serviços Urbanos (CMTT), de segunda a sexta-feira, ininterruptamente, dentro do terminal da Urban; Fiscais em locais pontuais e estratégicos distribuídos no Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA); Notificação de pontos de gargalos, com elevação do número de ônibus nessas rotas. Essas foram algumas das ações implementadas, e que já surtiram efeito, após reunião que ocorreu na última sexta-feira, 19, entre representantes de diversas esferas em busca de melhorar a prevenção da Covid-19 no sistema de transporte coletivo do município.

O gerente municipal de Vigilância Sanitária, Gúbio Dias Pereira, garante que é notória a redução de reclamações recebidas no órgão em relação ao número de usuário do transporte coletivo e à sanitização dos ônibus. “Ainda não temos esse dado traduzido em números. É algo empírico que observamos facilmente ao longo dos últimos dias”, revela.

O diretor de Trânsito, Transportes e Educação, Igor Lino Siqueira, explica que, inicialmente, foram observados alguns gargalos que, logo corrigidos, já foram suficientes para equalizar o número de transporte de passageiros de acordo com o decreto estadual (máximo de passageiros deve ser igual ou inferior à capacidade máxima de assentos). “Aumentamos o número de carros na Vila Jaiara, Avenida Pedro Ludovico, Recanto do Sol e ainda três veículos para o Daia”, explica. O cidadão pode contribuir com a fiscalização através do WhatsApp (62) 98596-5564, voltado para o atendimento a usuários do transporte coletivo.

Continue Reading

Anápolis

Anápolis tem o dobro da média nacional de internações por doenças mentais

Published

on

Doenças são as mais diversas como surtos psicóticos, stress, depressão, ansiedade, esquizofrenia, mal de Alzheimer, perturbação bipolar, manias, entre outras

Por Edilson Marçal

O município de Anápolis apresenta um perfil curioso em relação a internações por transtornos mentais e comportamentais. Enquanto a média nacional de internações por essa causa é de 4,4% do total geral de causas e a média estadual é de 4,6%, em Anápolis as doenças mentais correspondem a 8,45% das internações, conforme dados abertos do Ministério da Saúde, disponíveis no site do Datasus.

São considerados transtornos mentais e comportamentais doenças que interferem na capacidade cognitiva e nas emoções, resultando na limitação das capacidades pessoais ou sociais do indivíduo, como os surtos psicóticos, stress, depressão, ansiedade, esquizofrenia, mal de Alzheimer, perturbação bipolar, manias, entre outras. Também se enquadram nessa categoria transtornos resultantes do uso de álcool e outras drogas.

Uma possível causa para esse percentual acentuado é o fato de Anápolis ser referência para todo o Norte do Estado no tratamento de doenças mentais, uma vez que os demais municípios oferecem somente internação de urgência para esses transtornos. Os transtornos mentais e comportamentais são considerados problemas de saúde típicos do mundo contemporâneo, devido ao ritmo, estilo e hábitos de vida impostos pela modernidade.

Em Anápolis, o atendimento aos transtornos mentais e comportamentais no SUS ocorre de duas formas: as urgências em saúde mental e as internações de longa permanência. No caso de surtos psicóticos, recomenda-se que seja acionado o SAMU, que fará o encaminhamento para o ponto de atenção mais adequado.

Percentual de internações por transtornos mentais e comportamentais.

Fonte: DataSus
Continue Reading

Destaque