Connect with us

Goiás

Começa a produção de mudas nos viveiros municipais

Published

on

Espécies são doadas para a população no fim do ano, logo quando inicia período chuvoso

DA REDAÇÃO

Caju, cagaita, jacarandá, cedro e ipês de diversas cores. Essas são apenas algumas das dezenas de espécies produzidas, anualmente, pelos dois viveiros municipais de Anápolis. Criado em 2017 e, ainda em pleno funcionamento, o projeto ambiental Pró-água produziu e doou para a população quase 300 mil mudas. A boa prática ambiental já gerou frutos e reconhecimento nacional, como o Prêmio Destaque em Gestão Ambiental Municipal, da Associação Municipal de Órgãos Municipais de Meio Ambiente (Anamma), em 2019.

Segundo o secretário municipal de Meio Ambiente, Mauro Douglas Ribeiro, é difícil contabilizar a quantidade exata de mudas que serão produzidas este ano, a depender das condições climáticas e doações. “Recebemos muitas doações de sementes ou mesmo de mudas como forma de compensação de algum crime ambiental cometido”, explica. Entretanto, a expectativa é de que cerca de 40 mil unidades sejam produzidas, número semelhante ao de 2020.

Plantio

Além de proteger áreas degradadas, o plantio de árvore ajuda na melhoria do microclima e gera áreas naturais de lazer. Nas últimas semanas, mais de 250 mudas de espécies do Cerrado, como cedro, buriti, mutamba e flamboyant foram plantadas em uma área localizada no Vivian Parque, por exemplo. A escolha de espécies nativas não só aumenta a probabilidade de sobrevivência das árvores, como diminui custos de manutenção.

Doações

A temporada de doações de mudas começa, em geral, no mês de setembro. Nessa época, a população precisa ir até a Secretaria Municipal de Meio Ambiente para preencher um formulário. São permitidas até 10 mudas por pessoa ou até 500 unidades no cadastro Pró-Água, quando é comprovada que serão plantadas em área rural.

Pró-Água

Lançado em 2017, o projeto implanta tecnologias sustentáveis para diminuir os impactos negativos causados pelos temporais e otimizar os recursos naturais advindos das chuvas.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Anápolis

Continue Reading
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Goiás

Governador garante que vacinas compradas para Goiás será destinada aos goianos

Published

on

Duplicidade de entendimento surgiu com a declaração de que as doses seriam disponibilizadas ao Plano Nacional de Imunização

DA REDAÇÃO

As vacinas que o estado de Goiás pretende comprar serão destinadas aos goianos. É o que garantiu a assessoria do governo do estado ao Mais Goiás. De acordo com o Palácio das Esmeraldas, as doses serão disponibilizadas ao Plano Nacional de Imunização, mas serão destinadas à população do estado integralmente.

O governo explicou que a responsabilidade pela aquisição e distribuição das vacinas é do Ministério da Saúde e que os R$ 60 milhões aprovados para a compra dos imunizantes irão incorporar com recursos de outros estados para a compra de um lote maior.

Continue Reading

Goiás

Gestores, fiscais e empresários vão responder por prejuízos em obras estaduais paralisadas

Published

on

TCE-GO exige que Goinfra elabore plano para impedir degradação de serviços realizados

DA REDAÇÃO

A paralisação de cinco obras rodoviárias em Goiás causou um prejuízo ao Estado estimado em mais de R$ 1,34 milhão no período de dezembro de 2014 a 2017, valores da época. É o que aponta auditoria realizada pelo Tribunal de Contas do Estado de Goiás, julgada nesta quinta-feira (25/fev), que determinou a instauração de cinco tomadas de contas especiais destinadas a atualização monetária dos danos, identificação dos responsáveis e exigência de ressarcimento, além da apresentação, em 30 dias, de plano de ação para impedir que as intempéries continuem danificando serviços já realizados.

A auditoria foi relatada pelo conselheiro Celmar Rech e instaurada em face de representação do Ministério Público de Contas, para apurar o grande número de obras públicas estaduais paralisadas, a cargo da então Agetop, hoje Goinfra. As inspeções, notas técnicas e relatórios foram produzidos pelo Serviço de Fiscalização de Obras e Serviços de Engenharia -Infraestrutura.

As irregularidades principais envolvem camadas de pavimento sem proteção por revestimento que se deterioraram em decorrência do abandono das obras pelas empresas contratadas, sem que a Agetop tenha aplicado sanções pela rescisão unilateral dos contratos. Foram ainda identificados pagamentos de serviços em duplicidade ou não realizados.

Os trechos auditados foram: Mairipotaba/Entroncamento BR-060, empresa Terra Forte; Crixás/Nova Crixás, Construtora Ingá ltda; Colinas do Sul/Minaçu, Engesa Engenharia S.A,, subcontratada parcialmente para Construtora Centro Leste (GO-132 trecho Colinas/Minaçu; GO-174, trecho Diorama/Entroncamento GO-326 – Montes Claros de Goiás, Terra Forte Construtora Ltda; e, GO-239, trecho Entroncamento GO-164/Divisa Goiás/MT-Bandeirantes – lote 2, Unidas Engenharia Ltda.

Processo: 201700047000595

Fonte: Assessoria de Comunicação do TCE/Goiás

Continue Reading

Goiás

Economia com folha de servidores deve chegar a mais de meio bilhão

Published

on

Já nos primeiros dois anos da atual gestão, medidas evitaram gastos indevidos de aproximadamente R$ 200 milhões aos cofres públicos

DA REDAÇÃO

Com ações de contenção de gastos sem comprometer a agenda de entregas à população, o Governo de Goiás deve economizar mais de meio bilhão de reais até 2022, apenas com a otimização do funcionamento da máquina pública. Essa é a previsão da Secretaria de Estado de Administração (Sead) que, com a rotina de controle da folha de pagamento e a atuação vigilante, espera economia de aproximadamente R$ 550 milhões até o final do ano que vem. Recursos que podem ser aplicados em políticas públicas essenciais, como saúde, educação e segurança.

Para conseguir alcançar essa cifra, o governador Ronaldo Caiado tem dado total liberdade para que a Sead adote os procedimentos necessários, como estabelecimento de ampla auditoria na folha de pagamento dos servidores estaduais, por exemplo, com propósito de identificar e eliminar distorções.

De janeiro de 2019 a dezembro de 2020, a diligência já coibiu mais de R$ 196 milhões em despesas impróprias. As medidas adotadas incluem auditoria de óbitos de servidores e devolução de empregados de empresas com disposições irregulares, além de medidas como investimento em tecnologia, que abrange a parametrização do sistema responsável pela folha.

Somente a auditoria mensal de óbitos, por meio de cruzamento de dados, resultou em uma contenção de gastos de mais de R$ 73 milhões em dois anos. Outro ponto de destaque é a performance na revisão e análise de conferência de processos de diferenças salariais, impedindo pagamento de valores indevidos que ocasionou economia de R$ 69 milhões aos cofres públicos no mesmo período. Por sua vez, as compensações de créditos de INSS relativos à remuneração recolhida aos cofres em decorrência de pagamentos bloqueados, somaram quase R$ 5 milhões devolvidos ao Estado.

O secretário da Administração de Goiás, Bruno D’Abadia, explica que o controle da folha é liderado por uma equipe qualificada de servidores efetivos da Sead, portanto, sem a necessidade de contratação de auditorias externas, o que evidencia o bom desempenho dos colaboradores de Goiás, além de simbolizar outra importante economia.

“É um salto no conceito de eficiência da gestão. Mérito de uma administração que confia nos seus servidores, e que se norteia no propósito de elevar a qualidade de vida dos cidadãos. Ações que deixarão benefícios duradouros para os goianos”, pontua o titular da pasta.

Fonte: www.goias.gov.br

Continue Reading

Destaque