Connect with us

Rádio Imprensa

Assembleias de Deus comemoram 80 anos em Anápolis

Dois cultos especiais marcam a comemoração: um no Ministério Madureira, outro no Ministério Anápolis

Por Priscila Marçal

São 80 anos fazendo parte da história religiosa e social de Anápolis. A primeira Igreja Assembleia de Deus chegou à cidade na década de 40, de lá pra cá se fortaleceu, multiplicou e gerou frutos que fazem parte da identidade de Anápolis.

Uma história que merece ser comemorada. Uma grande festa está sendo preparada para esta finalidade. Serão dois cultos especiais um no Ministério Madureira (05/03), outro no Ministério Anápolis (06/03).

A programação desta quinta-feira (05), na Catedral do Ministério Madureira, na Avenida Tiradentes, a partir das 19h30, contará com participação especial do Coral UMADA, Banda de Percussão Madureira e Orquestra Integrada. A palavra será ministrada pelo pastor presidente, Bertiê Adais Magalhães.

Na sexta-feira (06), a festividade será sediada pela Igreja Matriz do Ministério Anápolis, na Praça da Bíblia, a partir das 19h30, com participação especial do Coral CIBEA, Coral CONUFAD e Orquestra Integrada. A pregação será do pastor presidente, José Clarimundo César.

História

A história das igrejas Assembleia de Deus em Goiás começa com a chegada da missionária norte-americana Matilde Paulsen, em 1929, com o objetivo de pregar o Evangelho. Dois anos depois, o Estado começava a receber migrantes e trabalhadores que iriam construir a Capital, Goiânia. Dentre eles, o pedreiro carioca Antônio Moreira, diácono da Assembleia de Deus de Madureira – RJ, que, tão logo chegou, solicitou aos seus superiores autorização para dirigir cultos, à noite, ali mesmo, no canteiro de obras. Depois, ele escreveu ao seu pastor no Rio de Janeiro, Paulo Leivas Macalão, pedindo permissão para iniciar, oficialmente, a igreja na capital goiana. Naquela época, Antônio Moreira conheceu a missionária Matilde Paulsen, e, juntos, começaram a evangelizar, consolidando, assim, a Assembleia de Deus em Goiás.
No final de 1939, em Anápolis, José Inácio de Freitas, membro da Igreja Presbiteriana, soube das notícias dos “irmãos da Assembleia de Deus” e convidou então a estes para que viessem a Anápolis celebrar um culto em sua residência, o que aconteceu no dia 14 de janeiro de 1940.
No dia 9 de junho daquele ano, o Pastor Antônio Moreira realizou o primeiro batismo na Igreja em Anápolis, na piscina de uma chácara, emprestada pelo missionário e pioneiro do Evangelho em Anápolis, James Fanstone. No mesmo dia 9 de junho, Antônio Moreira trouxe consigo, e o designou para pastorear o pequeno rebanho, o diácono Abílio Alves, que servia na Assembleia de Deus em Goiânia.
Pensando em estabelecer a Igreja em local próprio, Antônio Moreira autoriza a José Inácio comprar o terreno na Avenida Tiradentes, 610. E em agosto daquele ano, iniciou-se a construção de um pequeno salão nos fundos da área que a igreja comprara. Em dezembro, Antônio Alves Moreira, já ordenado pastor, mudou-se para Anápolis e assumiu a direção efetiva da Igreja, presidindo-a até dezembro de 1941, quando voltou ao Rio de Janeiro, sendo substituído pelo pastor José Ludovico.
De dezembro de 1946 a novembro de 1948, a Assembleia de Deus em Anápolis esteve sob a presidência do Pastor Divino Gonçalves dos Santos, servindo como vice-presidente do Pastor Antônio Moreira, em Anápolis e Goiânia, e, em cuja gestão, foi construído o segundo templo, agora, uma edificação de tijolos, maior e mais confortável.

Divisão


Em março de 1957 o Ministério de Madureira designou o Pastor Antônio Alves Carneiro para presidir a Igreja em Anápolis. No final de 1960 o Pastor Carneiro (hoje falecido) apoiado pela maioria dos membros da Igreja, optou por desligar-se do Ministério de Madureira, fundando o Ministério de Anápolis, ao qual ficou pertencendo todo o patrimônio da Igreja. Tal fato resultou numa cisão entre os membros, pois alguns se recusaram a deixar o Ministério de Madureira.
Com duas vertentes, mas com a mesma proposta, a Assembleia de Deus – Anápolis foi uma das igrejas que mais cresceram na região. O Pastor Antônio Carneiro ampliou o número de templos, congregações e pontos de pregação. Nos anos 80 ele comandou a construção da Catedral na Praça da Bíblia, Jardim Bandeirantes, à época, um dos maiores templos evangélicos do Brasil. Hoje, a Assembleia de Deus – Anápolis tem como dirigente maior o Pastor José Clarimundo César e está espalhada por todo o Estado de Goiás, várias outras unidades da Federação e em muitos outros países.

Trabalho prosseguiu 

Independentemente da cisão, a Igreja Assembleia de Deus – Madureira manteve sua linha e continuou crescendo e, como em 1940, seus membros voltaram a se reunir na casa de José Inácio. No início de 1962, adquiriram um lote na Avenida Tiradentes, 1299 e construíram um templo.
Em 1969, a Igreja recebe como presidente o Pastor Guilson Guilhardi, vindo da Assembleia de Deus do Setor Fama, em Goiânia que lançou o desafio de construir um templo maior. No dia 29 de maio de 1977, com a presença do presidente do Ministério de Madureira, Pastor Paulo Leivas Macalão, foi inaugurada a nova sede da Igreja em Anápolis.
Um ano depois, a Convenção Nacional enviou para Anápolis o Pastor José Brandão Porto que, em 1991, iniciou-se a construção da Catedral das Assembleias de Deus – Madureira em Anápolis, obra concluída em novembro de 2002. O Pastor Brandão Porto encerrou seu ministério eclesiástico, inaugurando a catedral e solicitou a sua jubilação. A igreja então o elege seu presidente de honra. Na mesma data, elegeu como presidente o Pastor Bertiê Adais Magalhães, que já vinha servindo como 1º vice-presidente há onze anos. Em julho de 2008, a Igreja adquiriu a Rádio Imprensa de Anápolis, para ter mais um instrumento de divulgação de suas atividades.

Desdobramentos


Atualmente, indiferentes à cisão verificada nos anos 60, as igrejas Assembleias de Deus em Anápolis convivem harmonicamente. Hoje, além dos templos, pontos de pregação e congregações, que são centenas em Anápolis e outras cidades do Estado, do País e do exterior, as Assembleias de Deus têm projetos socioeducativos, como creches, escolas seculares, seminários e outros, assim como, reúnem um “grande exército” de fiéis, composto de representantes de todos os setores da sociedade. Convém destacar, ainda, que outras ramificações com a mesma denominação de Assembleia de Deus surgiram a partir destas duas correntes e, igualmente, continuam crescendo, tanto em Anápolis, quanto em outras regiões. São igrejas com CNPJ diferente, administrações próprias, mas com a mesma proposta evangelizadora. Algumas vieram de outras regiões do País. Todavia, as maiores são, realmente, as dos ministérios de Madureira e de Anápolis.

Fonte: Arquivo Rádio Imprensa

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anúncio Barra Lateral Posts

Advertisement

Destaque