Connect with us

Anápolis

Indústria farmacêutica não teve um bom ano em Anápolis, disse Sindifargo

“Tivemos uma série de problemas com a gestão pública e com alvarás ambientais devido a Secretaria Estadual do Meio Ambiente praticamente não ter funcionado durante o ano de 2019”, disse Marçal Henrique Soares

Por Wanessa Lopes

O jornalismo da Rádio Imprensa recebeu na última sexta-feira (03), o presidente do Sindicato das Indústrias Farmacêuticas de Goiás (Sindifargo), Marçal Henrique Soares, para falar sobre vários assuntos, entre eles, a atual situação das indústrias farmacêuticas em Anápolis.

Marçal Henrique Soares, presidente do Sindifargo

Segundo ele, 2019 foi um ano com muitos percalços em razão de problemas com a gestão pública, alvarás ambientais e muitos outros fatores que afetaram diretamente as indústrias, impedindo assim o projeto de expansão de várias empresas dentro do Distrito Agroindustrial de Anápolis (DAIA).

Para este ano, a esperança é que de acordo com a nova lei do licenciamento ambiental os problemas com alvarás sejam resolvidos de forma mais rápida facilitando assim o processo burocrático para a expansão das empresas já existentes em Anápolis.

Confira na íntegra a entrevista concedida pelo presidente do Sindifargo, Marçal Henrique Soares, à Rádio Imprensa FM:

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anúncio Barra Lateral Posts

Advertisement

Destaque