Connect with us

Goiás

Goiás realiza campanha Dezembro Vermelho

Campanha celebra Dia Mundial Contra a Aids

DA REDAÇÃO

A Campanha Dezembro Vermelho — que celebra o Dia Mundial Contra a Aids, em 1º de dezembro, e também o mês dedicado à luta contra a Aids, referenciado pelo laço vermelho, que simboliza a solidariedade da população ao tema — é uma oportunidade para apresentar os avanços no diagnóstico e tratamento adequados aos portadores do Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) e também da Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (Aids), em Goiás.

O Boletim Estadual HIV/Aids – 2019 mostra que Goiás ampliou o acesso aos testes rápidos e que, durante o primeiro semestre de 2019, dos 246 municípios goianos, 208 já contam com o exame em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS), porta de entrada dos usuários ao Sistema Único de Saúde (SUS). Outros 34 municípios contam com a testagem rápida em algumas UBS e apenas quatro não realizam o teste rápido nessas unidades.

Em 2019, a Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO) aumentou em 20% a distribuição de testes rápidos para HIV e sífilis aos municípios do Estado. Essa ampliação nos estabelecimentos de saúde de baixa complexidade permite que o acesso ao diagnóstico seja precoce e, consequentemente, agilize o início do tratamento aos portadores de HIV, além de estabelecer vínculo dos indivíduos aos serviços de saúde, diminuindo o estigma e melhorando o prognóstico dessas pessoas.

A coordenadora de IST/Aids da SES-GO, Milca de Freitas, afirma que os resultados dessa ampliação em testagens rápidas já podem ser sentidos, pois, desde 2012, já é possível perceber uma redução dos casos de Aids em Goiás, graças à redução no tempo entre diagnóstico e início do tratamento.

“Nós fazemos o trabalho educativo de prevenção e diagnóstico precoce, além das medidas para prevenir a exposição, como a distribuição de preservativos por todo o Estado”, disse. Em 2017 começou a oferta do antirretroviral Dolutegravir, considerado um dos melhores medicamentos para o tratamento do HIV no mundo, que aumenta em 42% a chance de tornar a carga viral indetectável.

Estratégias combinadas

De 2018 a setembro de 2019, foram realizadas 2.869 dispensações de Profilaxia Pós-Exposição (PEP) – antirretrovirais usados após possível contato de risco à infecção pelo HIV, como em situações de violência sexual, relação sexual consentida sem o uso ou rompimento do preservativo, e acidente ocupacional. Cerca de 52% dessas dispensações foram realizadas para pessoas entre 25 e 39 anos de idade, e 68% após realização de sexo consentido, 28% após acidente ocupacional e 4% por violência sexual.

A distribuição de Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) também vem sendo um diferencial da SES-GO à população elegível para uso: gays e outros homens que fazem sexo com homens (HSH), pessoas trans, trabalhadores(as) do sexo e parcerias sorodiferentes (quando uma pessoa é portadora do HIV e a outra não). Entre 2018 e 2019, foram realizadas 1.084 dispensações de PrEP para 267 usuários, cerca de 70% para população gay e HSH e 62% para pessoas entre 25 e 39 anos de idade.

Atualmente, Goiás dispõe de 13 serviços de assistência especializada para o atendimento de pessoas vivendo com HIV/Aids. A SES-GO capacitou 11 serviços para a implantação da PrEP e 5 já estão aptos para o atendimento. Milca de Freitas ressalta que Goiânia, Anápolis e Aparecida de Goiânia já realizam o atendimento. “Estamos preparando para começar o atendimento em Jataí e Catalão já no inicio de 2020”.

Notificações

De 2007 a junho de 2019, foram registrados no Sistema de Informação dos Agravos de Notificação (Sinan) 9.068 casos de HIV em Goiás. A faixa etária com maior índice de infecção é entre 20 e 39 anos, concentrando cerca de 70% dos casos. No Sinan também estão registrados 22 casos com menores de 13 anos. O sistema ainda observa que, desde 2012, mais de 50% dos casos ocorreram em homossexuais. Em heterossexuais prevalece no sexo feminino, com mais de 80% dos casos.

De 2000 a 2018, foram notificados 2.273 casos de HIV em gestantes, e a taxa de detecção do agravo nessa população vêm diminuindo nos últimos cinco anos. Já em relação a Aids, foram notificados 5.947 casos até junho de 2019, dos quais 69% em indivíduos do sexo masculino e prevalente entre pessoas de 30 a 39 anos.

Fonte: www.goias.gov.br

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anúncio Barra Lateral Posts

Advertisement

Destaque