Connect with us

Economia

Bolsonaro e Xi Jinping querem estreitar relações entre Brasil e China

O presidente da China Xi Jinping está no Brasil para integrar a 11ª Cúpula do BRICS

Da Redação

O presidente da República Jair Messias Bolsonaro, reuniu-se nesta quarta-feira (13), com o presidente da República Popular da China, Xi Jinping. Na oportunidade, os representantes dos dois países firmaram documentos para cooperação em áreas como agricultura, energia, transportes e saúde. O presidente Xi Jinping está no Brasil para participar da 11ª Cúpula do BRICS.

Bolsonaro destacou que os atos assinados serão potencializados. “A China é o nosso primeiro parceiro comercial. Juntamente com toda minha equipe, bem como com o empresariado brasileiro, queremos mais que ampliar, queremos diversificar as nossas relações comerciais. (…) A China cada vez mais faz parte do futuro do Brasil”, afirmou.

O presidente chinês declarou que tem plena confiança no futuro do Brasil. Ele destacou que Brasil e China são os principais mercados emergentes e que é preciso aumentar o comércio e a cooperação em áreas como agricultura, energia mineração, óleo e gás, ciência e tecnologia e investimentos por meio da Programa de Parcerias de Investimento (PPI).

“A China avalia como positivos os esforços do Governo Brasileiro para promover o desenvolvimento socioeconômico do País. Decidimos juntos que continuaremos intensificando contato, aprofundando a confiança mútua e vamos aumentar e melhorar o comércio e investimentos”, disse.

Esse foi o segundo encontro entre os dois mandatários em menos de um mês. Na segunda quinzena de outubro, o presidente Bolsonaro foi recebido por Xi Jinping em Pequim, na China. Na ocasião, foram assinados oito acordos nas áreas de educação superior, agricultura e energia.

Atos assinados

Representantes dos governos de Brasil e China assinaram um tratado sobre a transferência de pessoas condenadas e memorandos de entendimento nas áreas da saúde, transporte, eletricidade, cidadania e fortalecimento da cooperação em investimentos e serviços.

Foram assinados ainda um plano de ação para cooperação agrícola e protocolos sanitários para a exportação de melões brasileiros para a China e importação de peras pelo Brasil.
Relações comerciais entre Brasil e China

A China é o maior parceiro comercial do Brasil no mundo. Desde 2009, tomou a posição dos Estados Unidos. Dados do Ministério da Economia mostram que, em 2018, este comércio foi de US$ 98,6 bilhões, com superávit para o Brasil de US$ 29,2 bilhões.

São minérios, petróleo e produtos agrícolas que o mercado chinês absorve do Brasil. A China é também um forte investidor na economia brasileira. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores, junto com o Japão, concentra, em território brasileiro, investimentos de US$ 100 bilhões em telecomunicações, energia e óleo e gás natural.

Cúpula do BRICS

A 11ª Cúpula do BRICS ocorre na quarta-feira (13) e quinta-feira (14) em Brasília, com o mote “Crescimento econômico para um futuro inovador”. Este ano, o Brasil exerce a presidência de turno do agrupamento formado pelos cinco países: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

Com informações do Planalto

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anúncio Barra Lateral Posts

Advertisement

Destaque