Connect with us

Emprego

Emprego volta a crescer em Anápolis

Dados divulgados esta semana pelo Caged apontam que Anápolis tem saldos positivos

Por Priscila Marçal

Depois de uma queda acentuada na geração de empregos no mês passado, Anápolis volta a registrar saldos positivos. É o que aponta o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, Caged. Os dados foram divulgados nesta semana.

Foram 3.277 admissões, contra 3.133 demissões, o que resultou no saldo positivo de 144 vagas. Os setores que mais registraram crescimento foram Serviços, com 134 novas vagas, e Indústria, com 104 novas vagas. Em contrapartida, o setor de Construção Civil teve o maior saldo negativo do mês, com -61 vagas, seguido pelo Comércio que registrou -46.

Em Junho a cidade registrou a maior queda na geração de emprego do ano, com -369 vagas. Outra grande queda na oferta de vagas foi registrada em Março, quando Anápolis registrou -250. Entretanto, na média geral dos sete primeiros meses, a cidade registrou saldos que a deixaram em posição de destaque. No mês de Fevereiro, por exemplo, foram 730 novas vagas registradas, o maior saldo da história na cidade no histórico do mês e o mais positivo dos últimos seis anos.

No acumulado do ano, Anápolis já soma 22.633 contratações, contra 21.856 demissões, resultando em 777 novas vagas no município. Os destaques são para os setores de Serviços (823) e Indústria (133), a maior queda foi no Comércio (-211).

Ranking Estadual

Devido ao período de safra em algumas cidades que se destacam no agronegócio do Estado, torna-se precipitado afirmar o primeiro lugar no ranking neste período do ano, já que, historicamente, ao findar a safra, o número de demissões supera o de contratações. Atualmente, por exemplo, o maior número de contratações, no acumulado do ano, está para a cidade de Cristalina, no entorno de Brasília, com o saldo de 3.309 novos empregos no ano. Os números neste mesmo período do ano passado eram semelhantes na cidade, mas no final do ano Cristalina fechou com o saldo negativo de -207.

Mas se isolarmos as cidades do agronegócio e analisarmos apenas os dados das três maiores cidades do Estado (Goiânia, Aparecida de Goiânia e Anápolis), já é possível ter uma ideia do ranking estadual.

Neste ano, Goiânia acumula 2.401 novos empregos, Aparecida de Goiânia 851 novas vagas, enquanto que Anápolis soma 777 novos postos de trabalho. Em 2018, Goiânia fechou o ano com 5.102 vagas, Anápolis (em segundo lugar) com 1.544 vagas e Aparecida de Goiânia com 1.123 vagas.

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anúncio Barra Lateral Posts

Advertisement

Destaque