Connect with us

Câmara Municipal

Vereadora luta pela instalação de delegacia de proteção aos animais

A vereadora Thaís Souza, líder do PSL na Câmara dos vereadores, repercutiu na tribuna na quarta-feira (22), o ofício do governador de Goiás enviado ao seu gabinete, negando um pedido feito por ela, solicitando a implantação de uma delegacia especializada em casos de maus tratos de animais em Anápolis.

Segundo o documento, explicou a vereadora, o governo não tem pessoal para implantar a nova delegacia, o que demandaria concurso público para a contratação. “Trago esse assunto e reforço que a implantação da delegacia não é atribuição do prefeito ou da Câmara, mas sim do Estado”, disse Thaís.

A vereadora frisou que havia uma delegacia especializada em investigar casos de maus tratos de animais em Anápolis, conduzida com “maestria” pelo delegado Manoel Vanderic Filho, mas que foi extinta “da noite para o dia”. “Isso porque o delegado desagradou alguns punindo quem infringia a lei”, completou.

Com isso, todas as delegacias passaram a receber casos, mas a demanda já é alta e faltam agentes e viaturas para esse tipo de investigação. Thaís elogiou à atenção dada pela delegada geral Aline Vilela e pelo capitão da PM Osvaldo, mas só uma especializada atenderia por completo a causa animal.

A vereadora ressaltou que existem demandas relacionadas as pessoas, mas nem por isso deve-se deixar de lado os crimes contra animais. “Inclusive, há estudos que mostram que os maiores criminosos maltrataram animais na infância. É uma questão de educar enquanto há tempo”, explicou.

A vereadora lamentou o fato de o ex-governador de Goiás ter prometido a delegacia especializada de forma espontânea, em reunião em Anápolis, com a presença de diversos vereadores. Também foi prometido na época um hospital veterinário.

Thaís informou que os maus tratos à animais, representam grande parte das reclamações que chegam ao seu gabinete – de cada dez telefonemas, ao menos oito estão relacionados ao assunto. Apesar de o tema parecer a alguns uma novidade, a vereadora disse que não, pois há ordenamento jurídico relacionado à proteção animal desde a década de 1930, na época do presidente Getúlio Vargas.

Confira à entrevista com a vereadora, Thais souza;

Fonte: Assessoria de comunicação de Câmara 

 

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anúncio Barra Lateral Posts

Destaque