Connect with us

Anápolis

Após morte, Ministério Público faz vistoria em presídios de Anápolis

Na tarde desta quarta-feira (25/4) o promotor de Justiça Marcelo Celestino, titular da 25ª Promotoria de Justiça de Goiânia, realizou vistorias nas unidades prisionais de Anápolis, para verificar a viabilidade de instalação de curso tecnológico. Ele esteve também no novo presídio estadual da cidade, para averiguar a situação dos presos transferidos para o local. A 25ª PJ tem atribuição na tutela difusa da segurança pública.

Na visita ao presídio antigo, o promotor, acompanhado do professor Eduardo Lisboa, diretor da organização social Instituto Reger; e do gerente de Segurança e Monitoramento da Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), Alex Aparecido Galdioli, verificou a possibilidade de instalação de contêineres-escola para cursos de viveiricultura (viveiro e produção de mudas), corte e costura e silk screen.

O diretor da unidade prisional, Welington Pereira Matias, relatou que, atualmente, existem 13 presos remunerados na unidade, que trabalham com limpeza e manutenção, além de serem oferecidas turmas de corte e costura, que já formaram cerca de 150 detentos. A capacitação é feita pelo Pronatec, por meio do Senai, com aulas ministradas na própria unidade.

Como providência, o promotor deverá reunir-se com os secretários estaduais de Desenvolvimento e de Educação para definir a possibilidade de instalação das salas modulares. A previsão é de que ao menos 10 salas sejam instaladas nas unidades de Anápolis, Aparecida de Goiânia e Catalão.

Reivindicações
No presídio estadual o promotor verificou a situação dos detentos transferidos para a unidade, tendo em vista queixas já apresentadas por eles e familiares. Durante a vistoria, ele esteve nas celas, conversou com os presos e constatou a precariedade no fornecimento de itens de higiene para os detentos, a falta de limpeza dos corredores, a qualidade da alimentação e a necessidade de correção em falhas na estrutura que podem comprometer a segurança dos detentos.

Segundo dados apresentados pelo diretor da unidade, Klaykson França, estão presos no local 129 homens, sendo 27 de Goiânia e o restante de outros municípios. Sobre esta realidade, os vereadores de Anápolis, pastor Elias Ferreira e professora Geli Sanches, que também acompanharam a visita, afirmaram que, no acordo com o município à época da doação do terreno, havia a previsão de a unidade abrigar ao menos 130 presos de Anápolis, o que ainda não ocorreu.

Conforme esclarecido pelo promotor Marcelo Celestino, estas demandas, assim como a implementação do projeto de monitoramento dos presos da unidade, serão objeto de tratativa do MP em reunião com o coronel Edson Araújo, diretor da DGAP. Integrou ainda a visita à unidade regional o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB de Anápolis, Régis Davidson Gonçalves de Menezes.

A visita também contou com a presença dos Vereadores Pastor Elias Ferreira (PSDB) e Maria Geli Sanches (PT).

Tema PGA

A reestruturação do sistema prisional em Goiás foi o tema escolhido como prioridade para o Plano Geral de Atuação do MP-GO para o biênio 2018-2019, após ampla consulta aos membros da instituição ao longo de 2017.  

Morte

Um preso morreu e outro ficou ferido em um confronto dentro do Novo Presídio de Anápolis, inaugurado há pouco tempo.
Confira a nota da DGAP, enviada na última terça-feira (24) para o jornal A voz de Anápolis

NOTA-DGAP

A Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) informa que, na manhã desta terça-feira (24/4), uma briga entre detentos no Presídio Estadual de Anápolis ocasionou a morte de um detento e deixou outro ferido.

Por volta das 11h30, durante o banho de sol, os agentes perceberam um tumulto entre os presos na ala A, bloco 2, onde um grupo de presos seguravam as vítimas e desferiam golpes com objetos artesanais pontiagudos (chuchos).

Os agentes entraram imediatamente no local, mas já encontraram Geison Alves de Souza sem vida, e Willian Souza Silva, ferido, foi encaminhado para a unidade de saúde.

A Polícia Civil e a Polícia Técnico-Científica foram acionadas para as devidas providências.

Foi determinada a abertura de sindicância para apuração dos fatos.

A DGAP ressalta que as principais lideranças das facções criminosas, Primeiro Comando da Capital (PCC) e Comando Vermelho (CV), estão segregadas nos presídios estaduais de Anápolis e Formosa, onde cumprem regime disciplinar diferenciado.

Destaca, também, que vai continuar com a implementação das medidas de reestruturação do sistema prisional goiano, conforme a lei, em medidas como a regionalização dos presídios, gestão de vagas, implantação e movimentação dos encarcerados, e a segregação de presos de acordo com sua periculosidade.

Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP)

Fonte: Assessoria de Comunicação Social do MP-GO

Fotos

fotos: João Sérgio

fotos: João Sérgio

fotos: João Sérgio

fotos: João Sérgio

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Anúncio Barra Lateral Posts

Destaque